Google+

Sintomas da ressaca

abstinencia

5 dicas de como curar ressaca – SOS Sobriedade

O carnaval está chegando e junto com ele vêm as festas. O problema é a ressaca do dia seguinte! Conheça 5 dicas de como curar ressaca!

5 dicas de como curar ressaca

Nós sabemos que é muito divertido participar das festas, mas o dia seguinte sempre nos reserva algumas surpresas. Como em época de fériasferiados, carnaval e festas é muito mais comum ver as pessoas passando do limite, uma palavra bem chata passa a fazer parte dos dicionários de muita gente: ressaca.

Conheça as maneiras mais eficientes (e cientificamente comprovadas) de amenizar os efeitos da ressaca. Por isso leia com atenção e anote as dicas mais importantes para não passar mal no dia seguinte. É o que você pode fazer enquanto a pílula da ressaca não chega ao Brasil.





1. Cisteína: os brócolis salvam


Quando você estiver querendo que o mundo acabe e o álcool deixe de existir, você também vai querer que seu fígado libere todo o etanal do seu corpo. Também conhecido com acetaldeído, o etanal é uma toxina gerada pela reação do álcool no corpo humano. Pode causar dores de cabeça, náuseas e tontura.

Por isso, não há nada melhor do cisteína encontrada em ovos, brócolis, pimenta, cebolas e gérmen de trigo. Este aminoácido é responsável pela eliminação de boa parte do acetaldeído, sendo responsável pela aceleração no processo da cura da ressaca.



2. Potássio: bananas podem ajudar


Já reparou que quando você está no bar, é mais comum encontrar seus amigos no banheiro do que na mesa? Pois é, o álcool faz com que os seres humanos urinem muito mais do que o normal. Devido ao fato de as bebidas alcoólicas serem muito diuréticas, é comum que os nutrientes do corpo sejam eliminados junto com a urina.

O potássio é um dos que mais são eliminados no processo, por isso é de suma importância que as pessoas com ressaca comam alimentos ricos nesse nutriente – e não adianta fazer cara feia por causa do enjoo. A falta de potássio pode causar alguns problemas no sistema nervoso e muscular, por isso ingerir bananas, batatas chips e suco de laranja pode ser uma ótima ideia.



3. Frutose: o doce nunca é doce na ressaca


Você sabe o que é o glicogênio? Trata-se de uma reserva de energia vital para a sobrevivência dos animais, armazenada no fígado e nos músculos. Quando ingerimos álcool, o glicogênio é transformado em glicose e logo depois é eliminado do corpo pela urina. Por isso é muito comum a sensação de total cansaço nas manhãs “pós-bebedeira”.

E uma das maneiras mais simples (e rápidas) de recuperar as reservas de energia é por meio da frutose (açúcar oriundo das frutas). Encontrado em frutas, a frutose acelera o processamento do álcool pelo corpo. Infelizmente, isso não significa que as frutas vão ser gostosas, pois é fato que o paladar em dias de ressaca fica bastante alterado.



4. Sódio: o isotônico de verdade


O sal em excesso faz mal à saúde, mas ele é muito necessário para que o corpo consiga realizar algumas das principais reações químicas necessárias para a manutenção dos estados normais. Isso acontece porque o sal é rico em sódio, eletrólito essencial para os seres humanos. Junto com o potássio, o sódio é eliminado em grandes quantidades pela urina.

Acordou com ressaca? Está na hora de comer alguma coisa com sal. Mas há também outras formas de fazer o organismo recuperar o elemento químico. Ingestão de isotônicos é uma ótima alternativa, mas água de coco pode ser ainda melhor.



5. Água: recuperar o que foi perdido


Você sabe qual a relação entre desidratação e dores de cabeça na ressaca? Como o álcool faz com que as pessoas urinem mais do que o normal, existe uma grande perda de água. Por isso, o corpo tenta se reidratar roubando água do cérebro, que acaba ficando um pouco menor do que o normal. As membranas que ligam o cérebro ao crânio são esticadas e assim surge a dor.

Para fazer com que isso seja amenizado: água, muita água. O líquido é capaz fazer com que seu corpo seja reidratado, além de permitir que o cérebro volte a trabalhar das maneiras corretas. Logicamente, um copo de água não fará a dor passar em dois minutos, mas a reidratação é essencial para a “revitalização”.

Tweet

Veja também:                                                                                                          

                                                                                                                                   

Fonte:
http://www.tecmundo.com.br/ciencia/17137-5-dicas-da-ciencia-para-curar-a-ressaca.htm

Share
abstinencia

Conheça Blowfish, a pílula da ressaca – SOS Sobriedade

Uma pílula inovadora chega no mercado para acabar com a famosa “dor de cabeça” da ressaca do dia seguinte. Conheça Blowfish, a pílula da ressaca!

Conheça Blowfish, a pílula da ressaca

As ressacas induzidas pelo álcool já podem ser consideradas como lembranças do passado graças à nova pílula desenvolvida nos Estados Unidos. A pílula pode ser a solução para as festas de final de ano.


Veja:
5 dicas de como curar ressaca


Brenna Haysom, criadora do Blowfish
Brenna Haysom, criadora do Blowfish. (Fonte da imagem: Reprodução/NY DailyNews).

Segundo os cientistas, uma única dose da pílula de Blowfish, como é chamada nos Estados Unidos, pode acabar em apenas 15 minutos todos os sintomas provocados por uma noite de bebedeira pesada, tais como náuseas, vômitos e fadiga.


Considerada como a cura milagrosa por seu fabricante, a pílula – que contém 500 miligramas de aspirina, 60 miligramas de cafeína e um antiácido para acalmar os estômagos virados.

Incrivelmente, a fórmula inovadora não é o trabalho dos cientistas. Foi descoberta pelo ex-financista Brenna Haysom, que criou a receita depois de tentar centenas de remédios para acabar com a ressaca.

O graduado de Harvard disse que começou uma busca para encontrar algo que realmente funcionasse e que poderia ser tomado pela manhã depois de beber.

Porém, com a eficácia do produto e comprovação científica de seu funcionamento, a pílula já recebeu a aprovação da Food and Drug Administration (FDA). Aqueles que sofrem de uma ressaca são instruídos a tomar dois comprimidos do efervescente quando sentir fadiga ou sonolência associada à ressaca.

Já está disponível a venda on line e aparentemente seu criador confia tanto no produto que dá a opção de testar o medicamento antes da compra.

Você pode encontrar o comprimido que acaba com a ressaca clicando aqui

Tweet

Veja também:                                                                                                          

                                                                                                                                   

Fonte:
http://bebidaliberada.com.br/blowfish-a-pilula-americana-que-acaba-com-a-ressaca/

Share
abstinencia

10 perguntas sobre ressaca – SOS Sobriedade

Muitas pessoas já passaram pelo menos uma vez na vida pela sensação desconfortável de uma ressacaVeja 10 coisas que você precisa saber sobre a ressaca!

10 perguntas sobre ressaca

10 perguntas sobre ressacaOs sintomas são inconfundíveis: a cabeça pesa como se estivesse apertada por um daqueles círculos de ferro usados em torturas medievais. Dói especialmente na nuca, nas têmporas e na testa. A luz do dia fere nossos olhos e qualquer barulho retumba dentro do cérebro. Na boca, um gosto amargo. Não queremos fazer nada, apenas fechar os olhos, quietos, deixando o tempo passar.
É a ressaca – um mal-estar generalizado provocado pelo excesso de bebida alcoólica. Ela não ocorre sempre nem com todo mundo. Para algumas pessoas é infalível, basta beber alguns drinques e esperar pelo dia seguinte. Outras são atacadas pela ressaca apenas de vez em quando. E há também os que, embora bebam com freqüência, passam incólumes por essa verdadeira expiação. 

1. O que é ressaca?


É um tipo de crise de abstinência. Como qualquer outra bebida ou alimento, o álcool é metabolizado e distribuído pela corrente sangüínea para todas as células do corpo. A sensação de embriaguez e relaxamento ocorre quando ele chega ao cérebro. É o momento da intoxicação. O corpo faz um grande esforço para dar conta das doses excessivas. Quem mais trabalha é o fígado, que precisa produzir enzimas para absorvê-lo, transformá-lo em gordura e secretá-lo pela bile.
Quando o trabalho acaba, o fígado quer mais e entra numa espécie de depressão, desorganizando todo o metabolismo. O sistema nervoso, que também foi acelerado, tem uma reação parecida. O resultado é uma queda da força muscular, dor de cabeça, enjôo, diarréia, sensibilidade à luz e um cansaço enorme. 


2. Ardência no estômago é sintoma de ressaca?


Essas dores também estão associadas ao excesso de bebida, em especial os destilados, como cachaça, uísque, conhaque e vodca. O álcool em demasia agride as paredes do estômago e do esôfago. Dependendo da gravidade essas lesões precisam ser tratadas com medicamentos. 

3. A ressaca de algumas bebidas é maior do que a de outras?


Quanto maior o teor alcoólico, maior a probabilidade de intoxicação e ressaca. Além disso, as bebidas destiladas tendem a entrar mais rapidamente na corrente sangüínea do que as fermentadas. Portanto, são mais perigosas. 

4. O mal-estar depende da quantidade de bebida?


A ressaca sempre é provocada por uma grande quantidade de álcool, mas é o corpo que determina os limites. Para quem nunca bebe, o excesso pode ser apenas uma única dose. As pessoas habituadas a beber são mais resistentes. O fígado está treinado, ou seja, produz facilmente as enzimas necessárias. Mas, quando bebem além do que o corpo considera limite, não se livram da ressaca. 

5. É possível evitar a ressaca?


Respeite seus limites. Aumente a tolerância fazendo o álcool entrar mais lentamente na corrente sangüínea. A melhor forma de fazer isso é comer bem, antes e enquanto estiver bebendo. 

6. Algumas pessoas recomendam uma colher de azeite de oliva antes de começar a beber. Isso tem fundamento?


O azeite é um alimento e, portanto, ajuda a evitar a rápida entrada do álcool no sangue. Mas tomado puro pode provocar enjôo. O melhor é usá-lo como tempero de uma salada de batatas, carboidrato que ajuda a processar a bebida. 

7.Tomar água ajuda a combater os sintomas desagradáveis?


Quanto mais água, melhor. Antes, durante e depois de beber. A água dilui o álcool e reduz as chances de intoxicação. Facilita o trabalho do fígado e dos rins, que eliminam mais rapidamente os resíduos tóxicos do organismo. 

8. Um copo de cerveja pode rebater a ressaca?


Como ela é uma síndrome de abstinência de álcool, “aquela cervejinha para rebater” e outras receitas, como o blood mary (vodca com suco de tomate) ou o gim-tônica, podem ajudar o fígado a se recompor. É como recuperar um drogado ministrando doses cada vez menores da mesma droga.
A cerveja ainda tem a vantagem de estimular o funcionamento dos rins, acelerando a expulsão dos resíduos tóxicos pela urina. Mas isso depende de reações individuais. Há quem não suporte o cheiro de álcool por algum tempo. 

9. Fumar piora a situação?


Sim. Álcool e fumo formam uma dobradinha imbatível. Mesmo quem fuma moderadamente aumenta a quantidade de cigarros quando está bebendo. E, quanto mais nicotina, menos oxigênio no sangue. Daí o processo de intoxicação pela bebida alcoólica é mais rápido. 

10. Qual a melhor forma de superar uma ressaca?


Em primeiro lugar, não se deve exigir demais do organismo, que já está estressado. Se possível, faça só o que o corpo pede. Fique em casa, no silêncio e no escuro, descansando. E tome muito líquido: água e sucos de frutas para repor as vitaminas e os sais minerais perdidos na batalha contra o álcool. Comida, só se sentir fome. A primeira refeição deve ser leve. Purê de batata, canja de galinha ou chazinho – boldo, de preferência – caem bem.

Há uma série de sintomas causados pela ressaca. Veja o texto:

Tweet


Veja também:                                                                                                             

                                                                                                                                     

Fonte:
http://saude.abril.com.br/especiais/fim_de_ano/conteudo_262063.shtml
http://www.bhservico.com.br/ressaca.htm

Share
images-26-

Sintomas da ressaca

O que é ressaca? Quais são seus sintomas?

A ressaca é resultado de um consumo excessivo de álcool que intoxica o organismo, e se caracteriza por uma combinação de sintomas desagradáveis. Estes resultam do próprio efeito fisiológico do álcool no cérebro e nos outros órgãos do corpo; e do efeito tóxico de outros componentes presentes nas bebidas alcoólicas, especialmente o metanol. 


Sintomas da Ressaca


Classe de Sintomas Tipo
Constitucional Cansaço, fraqueza e sede
Dor Cabeça e músculos
Gastrointestinal Náusea, vômito e dores de estômago
Sensório Vertigem e maior sensibilidade à luz e som
Cognitivo Diminuição da concentração e da atenção
Humor Depressão, ansiedade e irritabilidade


O surgimento de um ou mais destes sintomas e sua intensidade irá variar de pessoa para pessoa e de acordo com a quantidade de álcool ingerida, da ocasião e do estado geral de saúde e mental da pessoa. 

Os sintomas descritos acima têm origens diversas:

1. Desidratação: o consumo de álcool pode induzir a pessoa a urinar em demasia, vomitar e ter diarréia. Estes sintomas são responsáveis por uma perda excessiva de liquido, podendo provocar desidratação. Esta está associada a dor de cabeça e sede.

2. Irritação gastrointestinal: o álcool irrita diretamente o estomago e o intestino; e aumenta a produção de sucos gástricos e secreções do pâncreas e do intestino. Qualquer um destes ou todos estes fatores podem resultar em dor abdominal, náusea e vômitos, que são sintomas da ressaca.

3. Hipoglicemia: o consumo excessivo de álcool também pode resultar em uma baixa dos níveis de açúcar no sangue (hipoglicemia) contribuindo para diversos sintomas da ressaca, como: cansaço, fraqueza e alteração do humor.

4. Alterações do sono: o álcool também atrapalha o sono normal, provoca relaxamento dos músculos da garganta podendo provocar ronco e apneia (parada respiratória temporária).

5. Intoxicação por outros componentes além do álcool: a maioria das bebidas alcoólicas é composta por outros componentes biológicos ativos (como o metanol) que influenciam o sabor, o cheiro e a aparência da bebida, e podem também contribuir para os sintomas da ressaca.


Fonte: Site Álcool e Drogas sem Distorção (www.einstein.br/alcooledrogas) / NEAD – Núcleo Einstein de Álcool e Drogas do Hospital Israelita Albert Einstein


Veja também:



Share