Médicos austríacos criaram uma luz que funciona como o efeito de uma droga. A luz atua em sincronia com uma música estimulando a glândula pineal. Leia o artigo!

*IMPORTANTE: Este artigo é meramente informativo e não tem a intenção de incentivar ou fazer apologia ao uso de nenhum tipo de droga.

Médicos austríacos criaram uma luz que funciona como um agente rápido para estados de profunda meditação. Trata-se do Lucia No. 3, uma luz intermitente que atua em sincronia com a música para estimular a glândula pineal.

É uma invenção dos médicos Dirk Proeckl, neurologista e psicólogo, e Engelbert Winkler, psicoterapeuta e psicólogo.

Através de um software, o pisca-pisca de uma luz poderosa trabalha em sequência com a música. E vários voluntários já testaram essa invenção: em um quarto isolado e escuro, eles se sentaram em frente à luz com os olhos fechados e os ouvidos a posto. Imediatamente, ela começou a cintilar ao compasso da música, e o resultado, segundo os usuários, pode ser resumido em um zumbido de cores e formas.

De acordo com os fabricantes, através de sua página na internet, “Lucia No. 3 estimula as ondas cerebrais temporárias, que, geralmente, só apareciam depois de vários anos da prática de meditação”.

Luz e drogas

Alguns voluntários, e também funcionários da BBC, que se atreveram a experimentar os benefícios da invenção, descreveram ter atravessado a sensação de estar fora de seus corpos, em um profundo relaxamento. “Isso foi incrível, realmente incrível. Me senti leve, não consigo lembrar se estava sentada ou em pé porque não conseguia sentir meu corpo”, afirmou uma jornalista.

A intermitência luminosa é extremamente rápida, por isso a invenção é contraindicada para pessoas com epilepsia ou psicose.

Outra invenção curiosa que simula os efeitos das drogas e está se tornando famosa na internet é a I-Doser. I-doser é um site que disponibiliza arquivos que simulam as sensações provocadas pelo uso de drogas.

Através de arquivos de áudio são provocadas nos ouvintes sensações semelhantes as das drogas.

Leia o artigo sobre a I-Doser:

Fonte: BBC

Extraído de: http://www.seuhistory.com/node/155206

Dependência Química:Como lidar?

Para lidar com um dependente químico, primeiro é preciso conhecer a doença, os sintomas de abstinência, a prevenção de recaídas e as questões psíquicas e emocionais que envolvem a dependência química.

A família é parte importante na recuperação do dependente químico e é a mais indicada para auxiliá-lo. Graças compreensão e a criatividade baseada na afetividade, ele mesmo poderá encontrar uma saída para a enrascada na qual se meteu, muitas vezes sem querer ou sem saber por quê!

Busque informações corretas sobre as drogas, pois os filhos deixam de acreditar no que os pais dizem quando percebem que as informações repassadas não correspondem à realidade.

Aqui você encontra alguns cursos completos sobre como lidar com a dependência química, e assim poder ajudar o dependente químico. Vale a pena fazer!

Conheça os cursos sobre a Dependência de Cocaína, Crack, Álcool e Maconha!

COMECE AGORA!

Curso – Dependência de Cocaína e Crack: como lidar?
O curso “Dependência de Cocaína e Crack: como lidar?” é direcionado ao público geral, desde profissionais da área da saúde, educação a pais de dependentes químicos. Curso de fácil compreensão. Textos, vídeo aula, vídeos sobre o tema, textos complementares e questionários. Mais informações >>

 

Curso Dependência de Álcool: como lidar?Curso Dependência de Álcool: como lidar?

É direcionado ao público geral, desde profissionais da área da saúde, educação a pais de dependentes químicos. Desenvolvido com linguagem rápida e de fácil compreensão. Leituras de textos, vídeo aula, vídeos sobre o tema, textos complementares e questionários. Mais informações >>

Dependência de Maconha: como lidar?Dependência de Maconha: como lidar?

O curso “Dependência de Maconha: como lidar?” é direcionado ao público geral, desde profissionais da área da saúde, educação a pais de dependentes químicos ou a quem esteja interessado em expandir seus conhecimentos e aprender informações atuais e práticas sobre a dependência de maconha. Mais informações >>

 

Para saber mais informações ou esclarecer dúvidas entre em contato conosco: sossobriedade@gmail.com

 

 

Share