Segundo o jornal argentino Clarín, uma quadrilha que usava referências ao seriado Chaves e Chapolin foi detida usando o nome dos personagens, como Nhonho, Seu Barriga entre outros. As drogas vendidas também tinham os nomes dos personagens. Leia o artigo!

O jornal argentino Clarín, uma quadrilha usava nomes do seriado Chaves e Chapolin para comercializar drogas na argentina.

O grupo foi encontrado numa rua que se chama Rua Bolaños, o mesmo sobrenome de Roberto Gómez Bolaños, criador das séries “Chaves” e “Chapolin“.

A partir disso, a quadrilha passou a cometer o crime de tráfico de drogas usando nomes e referências à série “Chaves”.

O grupo operava com o nome “La Vecindad del Chavo”, tinha um integrante chamado de “Barriga“, era comandado por um homem identificado como Nhonho e as drogas eram identificadas a partir de nomes de personagens da série “Chaves”.

Curiosamente, esta não é primeira vez que traficantes relacionam os personagens da série “Chaves”, que não tem nada a ver com isso, com drogas. No ano passado, aqui no Brasil, policiais da cidade de Araçatuba/SP apreenderam 37 pinos de cocaína.

Quadrilha do Chaves

A embalagem da droga contava com fotos do Chaves (relembre). Dois meses depois, pinos de cocaína com a imagem do personagem Seu Madruga foram apreendidos no Rio Grande do Sul (relembre).

Extraído de: https://vizinhancadochaves.wordpress.com/2015/03/21/veja-essa-nhonho-e-outros-argentinos-traficavam-drogas-com-referencias-a-serie-chaves-na-rua-bolanos/

 

Busque ajuda!

Muitas vezes, devido ao consumo do álcool e/ou droga, o usuário coloca em risco aspectos importantes de sua vida, tais como família, emprego, saúde. Além disso pode não perceber os problemas decorrentes deste uso ou mesmo negá-los. Nesses momentos, não é raro os membros da família apresentarem sentimentos de raiva ou impotência frente ao usuário ou a situação.

Essas ocasiões deveriam se transformar em buscas de ajuda em unidades de saúde, conversas com um profissional e pessoas de referência na sua comunidade, adesão a grupos de ajuda e cursos.

Dependência Química:Como lidar?

Para lidar com um dependente químico, primeiro é preciso conhecer a doença, os sintomas de abstinência, a prevenção de recaídas e as questões psíquicas e emocionais que envolvem a dependência química.

A família é parte importante na recuperação do dependente químico e é a mais indicada para auxiliá-lo. Graças compreensão e a criatividade baseada na afetividade, ele mesmo poderá encontrar uma saída para a enrascada na qual se meteu, muitas vezes sem querer ou sem saber por quê!

Busque informações corretas sobre as drogas, pois os filhos deixam de acreditar no que os pais dizem quando percebem que as informações repassadas não correspondem à realidade.

Aqui você encontra alguns cursos completos sobre como lidar com a dependência química, e assim poder ajudar o dependente químico. Vale a pena fazer!

Conheça os cursos sobre a Dependência de Cocaína, Crack, Álcool e Maconha!

COMECE AGORA!

Curso – Dependência de Cocaína e Crack: como lidar?
O curso “Dependência de Cocaína e Crack: como lidar?” é direcionado ao público geral, desde profissionais da área da saúde, educação a pais de dependentes químicos. Curso de fácil compreensão. Textos, vídeo aula, vídeos sobre o tema, textos complementares e questionários. Mais informações >>

 

Curso Dependência de Álcool: como lidar?Curso Dependência de Álcool: como lidar?

É direcionado ao público geral, desde profissionais da área da saúde, educação a pais de dependentes químicos. Desenvolvido com linguagem rápida e de fácil compreensão. Leituras de textos, vídeo aula, vídeos sobre o tema, textos complementares e questionários. Mais informações >>

Dependência de Maconha: como lidar?Dependência de Maconha: como lidar?

O curso “Dependência de Maconha: como lidar?” é direcionado ao público geral, desde profissionais da área da saúde, educação a pais de dependentes químicos ou a quem esteja interessado em expandir seus conhecimentos e aprender informações atuais e práticas sobre a dependência de maconha. Mais informações >>

 

Para saber mais informações ou esclarecer dúvidas entre em contato conosco: sossobriedade@gmail.com

 

 

FacebookTwitterGoogle+PinterestTumblrLinkedInBlogger PostGoogle GmailWhatsAppPrintShare