A dependência de internet, também conhecida como “nomofobia” é a nova dependência do mundo moderno. Ficar horas na internet pode ser um sinal! Saiba mais…

Atualmente a internet é o meio de comunicação que mais atende as necessidades humanas. Existem aplicativos que ajudam as pessoas a resolver problemas e outros que oferecem lazer e entretenimento.

Segundo Jonathan Harris, ganhador de três Webby Awards ( o Oscar da produção de tecnologia em internet), a tecnologia, como qualquer outra ferramenta, é boa quando atende às necessidades humanas, mas sem criar novas urgências.

“Para mim, entre os que ajudam a resolver os problemas, estão Kickstarter (site de financiamento coletivo), o Etsy (de comércio de produtos usados) e ok Cupid (de relacionamentos), que reúnem grupos de pessoas com as mesmas necessidades. Estes envolvem seus usuários de maneira que possam rapidamente seguir com suas vidas. Os outros, por outro lado, fazem com que as pessoas se tornem dependentes, já que usam como moeda de troca a atenção. Facebook, Twitter, Tumblr, Printerest e Instagram, entre outros sucessos, funcionam dessa maneira. Criam necessidades que antes não existiam. Em geral, eu prefiro solucionadores de problemas.”, releva ele.

Harris não é o primeiro, e nem o único a notar o quanto as redes sociais criam necessidades que tornam-se urgência na vida de muitas pessoas, como ficar online o tempo todo. É comum nos dias de hoje, achar uma pessoa que nunca tenha ficado horas na internet sem fazer nada de útil.

dependência de internet

Isso acontece, pois grande parte das redes sociais criam coisas que atingem as carências das pessoas, como a necessidade de aprovação, a atenção, a afetividade, fantasias, diversão, entre outras necessidades humanas. Por exemplo, o “curtir” ou “likes”, uma funcionalidade que tornou-se o maior atrativo nas redes sociais, pois condicionam as pessoas a chamarem a atenção por meio de fotos, ostentando riquezas, alegrias ou tristezas, tudo para conseguir o maior número possível de curtidas, que em outras palavras significa “eu te aprovo”, ou “eu gosto de você”.

A era das redes socais está em alta e caminha para dois rumos, um é o da utilidade que aproxima as pessoas e facilita a comunicação, o aprendizado e o progresso, o outro é o que torna as pessoas, verdadeiras “doentes emocionais”, dependentes de afeto e atenção, que ficam à mercê das expectativas alheias e preferem ver a vida passar dentro do mundo online.

É importante que as pessoas aprendam a usar a internet, pois é inegável que há coisas boas e proveitosas, porém, não é bom ficar somente no mundo online. O problema é o exagero.  Que tal refletir sobre isso e saber aproveitar melhor a internet?

Share