Os chás possuem uma série de benefícios para a saúde e são ótimos para o tratamento de doenças. Prepare o seu chá da maneira correta, para que ele não perca as suas propriedades terapêuticas. Conheça 4 maneiras de preparar chás!



Aprenda 4 maneiras de preparar chás

Aprenda 4 maneiras de preparar chás 

Raízes, talos e cascos demoram mais tempo para cozinhar que flores, folhas e ramos. Por essa razão, devem ser cozidas separadamente.

Coisas que deve evitar!


À medida do possível, deve-se evitar preparar o chá em vasilhame de alumínio ou ferro. 

Durante o cozimento, os utensílios desprendem fragmentos que se misturam ao chá, alterando a composição. Utensílios esmaltados, de louça ou de barro são os mais recomendáveis. 

Depois de pronto, o chá deve ser armazenado em utensílio de vidro, de barro ou de louça.

Não se deve preparar chá em grande quantidade e armazená-la para utilização durante vários dias. Com o decorrer do tempo, pode haver fermentação. O ideal é preparar a porção necessária para consumo no mesmo dia.

Como preparar chás

Tisana

Acrescentar ervas à água fervente, tampar o vasilhame, e permitir a fervura por mais cinco minutos. Em seguida, desligar o fogo e aguardar alguns minutos antes de usar o chá.

Infusão

Aprenda 4 maneiras de preparar chásDispor as ervas no recipiente e despejar água fervente sobre elas. Tampar e deixar a infusão em repouso. Folhas e flores devem permanecer em repouso durante  10 minutos. Talos, raízes e cascas, durante 20 ou 30 minutos.

Decocção

Despejar água fria sobre as ervas, e iniciar o cozimento. A fervura varia de 5 a 20 minutos. Flores, folhas tenras brotos necessitam de no máximo 10 minutos.

Partes mais firmes, como raízes, cascas e talos devem ser cortados em pedaços pequenos e postos a cozinhar durante 15 a 20 minutos. Após a fervura, o recipiente com chá deve permanecer fechando durante alguns minutos.

Maceração

As ervas devem ser postas de molho em água fria durante período variável entre 10 e 24 horas. Partes tenras como folhas, flores e brotos ficam 10 a 12 horas. Talos, cascas e raízes duros devem ser cortados em pedaços, e permanecer de molho durante 24 horas. Partes intermediárias devem ficar de molho entre 16 e 18 horas. Por não utilizar fervura, este método é mais vantajoso que os demais, pois mantém as substâncias terapêuticas das ervas.

Tweet

Veja também:                                                                                                                                            
                                                                                                                                                                      

Fonte:
SPETHMANN, C.N. Medicina Alternativa de A a Z. Uberlândia, MG

Share