Se olharmos para a nossa vida vemos que somos como um rio ora turbulento, ora calmo, e que no decorrer dos nossos percursos sinuosos pela vida, carregamos incontáveis pedaços de felicidade e infelicidade. Mas como domar esse rio? Como manter um fluxo constante sem sermos sabotados por nós mesmos e nossas emoções negativas e descontroladas?

Tweet