Google+

Arquivo de dezembro 2013

download-252520-25252813-252529_thumb-25255B1-25255D

Drogas ilícitas

As drogas ilícitas são substâncias proibidas de serem produzidas, comercializadas e consumidas. Em alguns países, determinadas drogas são permitidas sendo que seu uso é considerado normal e integrante da cultura. Tais substâncias podem ser estimulantes, depressivas ou perturbadoras do sistema nervoso central, o que perceptivelmente alteram em grande escala o organismo.

Tweet

Drogas ilícitas

São drogas ilícitas: maconha, cocaína, crack, ecstasy, LSD, inalantes, heroína, barbitúricos, morfina, skank, chá de cogumelo, anfetaminas, clorofórmio, ópio e outras. Por serem proibidas, as drogas ilícitas entram no país de forma ilegal através do tráfico que promove a comercialização negra, ou seja, a comercialização feita sem a autorização das autoridades.

 drogas ilicitas

Dentre as consequências que as drogas ilícitas trazem pode-se dar ênfase à violência gerada por elas em todas as fases de produção até o consumidor final. As demais consequências são: arritmia cardíaca, trombose, AVC, necrose cerebral, insuficiência renal e cardíaca, depressão, disforia, alterações nas funções motoras, perda de memória, disfunções no sistema reprodutor e respiratório, câncer, espinhas, convulsões, desidratação, náuseas e exaustão.

 tipos de drogas

É importante esclarecer que a dependência das drogas é tratável. Existem clínicas de recuperação, comunidades terapêuticas, grupos de apoio (Narcóticos Anônimos, Alcoólicos Anônimos, e outros) e através do auxílio médico e familiar uma pessoa pode tratar da dependência e voltar a ter uma vida normal sem que necessite usar substâncias que criam falsas necessidades no organismo.

Tweet

 Veja Também!

Cocaína – Efeitos

Quanto tempo a cocaína demora para sair do sangue?

Droga Heroína

Heroína – Efeitos

Metanfetamina – Efeitos chocantes

Dados do Artigo:

Drogas ilícitas
Tipos de drogas
As drogas ilícitas são aquelas proibidas por lei. Tais substâncias podem causar sérios danos ao nosso organismo. Saiba mais!

Fonte:http://www.brasilescola.com/drogas/drogas-ilicitas.htm

FacebookTwitterGoogle+PinterestTumblrLinkedInBlogger PostGoogle GmailWhatsAppPrintShare
download-252520-25252810-252529_thumb-25255B1-25255D

Anabolizantes – Tipos de drogas

Os esteróides anabolizantes, mais conhecidos apenas com o nome de anabolizantes, são drogas relacionadas ao hormônio masculino Testosterona fabricado pelos testículos.

Tweet


Anabolizantes– Tipos de drogas

Os anabolizantes possuem vários usos clínicos, nos quais sua função principal é a reposição da testosterona nos casos em que, por algum motivo patológico, tenha ocorrido um déficit.
 

Além desse uso médico, eles têm a propriedade de aumentar os músculos e por esse motivo são muito procurados por atletas ou pessoas que querem melhorar a performance e a aparência física. Segundo especialistas, o problema do abuso dessas drogas não está com o atleta consagrado, mas com aquela “pessoa pequena que é infeliz em ser pequena”. Esse uso estético não é médico, portanto é ilegal e ainda acarreta problemas à saúde.

 anabolizantes

Os esteróides anabolizantes podem ser tomados na forma de comprimidos ou injeções e seu uso ilícito pode levar o usuário a utilizar centenas de doses a mais do que aquela recomendada pelo médico. Frequentemente, combinam diferentes esteróides entre si para aumentar a sua efetividade. Outra forma de uso dessas drogas, é toma-las durante 6 a 12 semanas, ou mais e depois parar por várias semanas e recomeçar novamente.
 

No Brasil não se tem estimativa deste uso ilícito, mas sabe-se que o consumidor preferencial está entre 18 a 34 anos de idade e em geral é do sexo masculino.
 

Nos USA, em 1994, mais de um milhão de jovens já tinham feito uso de esteróides anabolizantes.

Alguns usuários chegam a utilizar produtos veterinários à base de esteróides, sobre os quais não se tem nenhuma idéia sobre os riscos do uso em humanos.

Efeitos adversos

Alguns dos principais efeitos do abuso dos esteróides anabolizantes são: tremores, acne severa, retenção de líquidos, dores nas juntas, aumento da pressão sangüínea, DHL baixo (a forma boa do colesterol), icterícia e tumores no fígado. Além desses, aqueles que se injetam ainda correm o perigo de compartilhar seringas e contaminar-se com o vírus da Aids ou hepatite.

 efeitos anabolizantes

Outros efeitos dos anabolizantes

Além dos efeitos mencionados, outros também graves podem ocorrer:

No homem: os testículos diminuem de tamanho, a contagem de espermatozóides é reduzida, impotência, infertilidade, calvície, desenvolvimento de mamas, dificuldade ou dor para urinar e aumento da próstata.

Na mulher: crescimento de pêlos faciais, alterações ou ausência de ciclo menstrual, aumento do clitóris, voz grossa, diminuição de seios.

No adolescente: maturação esquelética prematura, puberdade acelerada levando a um crescimento raquítico.

O abuso de anabolizantes pode causar ainda uma variação de humor incluindo agressividade e raiva incontroláveis que podem levar a episódios violentos. Esses efeitos são associados ao número de doses semanais utilizadas pelos usuários.

Usuários, freqüentemente, tornam-se clinicamente deprimidos quando param de tomar a droga. Um sintoma de síndrome de abstinência que pode contribuir para a dependência.

tipos de anabolizantes

Ainda podem experimentar um ciúme patológico, extrema irritabilidade, ilusões, podendo ter uma distorção de julgamento em relação a sentimentos de invencibilidade, distração, confusão mental e esquecimentos. Atletas, treinadores físicos e mesmo médicos relatam que os anabolizantes aumentam significantemente a massa muscular, força e resistência. Apesar dessas afirmações, até o momento não existe nenhum estudo científico que comprove que essas drogas melhoram a capacidade cardiovascular, agilidade, destreza ou performance física.

Devido a todos esses efeitos o Comitê Olímpico Internacional colocou 20 esteróides anabolizantes e compostos relacionados a eles, como drogas banidas, ficando o atleta que fizer uso deles sujeito a duras penas.

Os principais esteróides anabolizantes são: oximetolona, metandriol, donazol, fluoximetil testosterona, mesterolona, metil testosterona, sendo os mais utilizados no Brasil a Testosterona e Nandrolona.

Tweet

 Veja Também!

Cocaína – Efeitos

Quanto tempo a cocaína demora para sair do sangue?

Droga Heroína

Heroína – Efeitos

Metanfetamina – Efeitos chocantes

Dados do Artigo:

Anabolizantes – Tipos de drogas
Tipos de drogas
Os anabolizantes são drogas relacionadas ao hormônio masculino Testosterona fabricado pelos testículos. Saiba mais!

Fonte:http://www.antidrogas.com.br/anabolizantes.php

FacebookTwitterGoogle+PinterestTumblrLinkedInBlogger PostGoogle GmailWhatsAppPrintShare
images-252520-25252823-252529_thumb-25255B2-25255D

Crack – Tipos de drogas

O crack leva 10 segundos para fazer efeito, gerando euforia e excitação; respiração e batimentos cardíacos acelerados, seguido de depressão, delírio e “fissura” por novas doses. O crack é obtido por meio de uma mistura de pasta de coca ou cloridrato de cocaína com bicarbonato de sódio.

Tweet


Crack – Tipos de drogas

Cinco a sete vezes mais potente do que a cocaína, o crack é também mais cruel e mortífero do que ela. Possui um poder avassalador para desestruturar a personalidade, agindo em prazo muito curto e criando enorme dependência psicológica. Assim como a cocaína, não causa dependência física, o corpo não sinaliza a carência da droga.

 diga nao as drogas

As primeiras sensações são de euforia, brilho e bem-estar, descritas como o estalo, um relâmpago, o “tuim”, na linguagem dos usuários. Na segunda vez, elas já não aparecem. Logo os neurônios são lesados e o coração entra em descompasso (de 180 a 240 batimentos por minuto). Há risco de hemorragia cerebral, fissura, alucinações, delírios, convulsão, infarto agudo e morte.

O pulmão se fragmenta. Problemas respiratórios como congestão nasal, tosse insistente e expectoração de mucos negros indicam os danos sofridos.

Dores de cabeça, tonturas e desmaios, tremores, magreza, transpiração, palidez e nervosismo atormentam o craqueiro. Outros sinais importantes são euforia, desinibição, agitação psicomotora, taquicardia, dilatação das pupilas, aumento de pressão arterial e transpiração intensa. São comuns queimaduras nos lábios, na língua e no rosto pela proximidade da chama do isqueiro no cachimbo, no qual a pedra é fumada.

O crack induz a abortos e nascimentos prematuros. Os bebês sobreviventes apresentam cérebro menor e choram de dor quando tocados ou expostos à luz. Demoram mais para falar, andar e ir ao banheiro sozinhos e têm imensa dificuldade de aprendizado.

A Ação do crack no sistema nervoso

Em uma pessoa normal, os impulsos nervosos são convertidos em neurotransmissores, como a dopamina, e liberados nos espaços sinápticos. Uma vez passada a informação, a substância é recapturada. Nos usuários de crack, esse mecanismo encontra-se alterado. A droga subverte o mecanismo natural de recaptação da substância nas fendas sinápticas. Bloqueado esse processo, ocorre uma concentração anormal de dopamina na fenda, superestimulando os receptores musculares – daí a sensação de euforia e poder provocada pela droga. A alegria, entretanto, dura pouco. Os receptores ajustam-se às necessidades do sistema nervoso. Ao perceber que existem demasiados receptores na sinapse, eles são reduzidos. Com isso as sinapses tornam-se lentas, comprometendo as atividades cerebrais e corporais.crack  

O crack nasceu nos guetos pobres das metrópoles, levando crianças de rua ao vício fácil e a morte rápida. Agora chega à classe média, aumentando seu rastro de destruição.

A maioria dos usuários passa a usar o crack porque ele é mais barato; já uma minoria diz fazer isso para impedir o uso de seringas, que são usadas em outras drogas injetáveis, como a cocaína; para, dessa forma, não pegar doenças sexualmente transmissíveis (DST). 

No entanto, quando a pessoa usa o crack, é comum ela se prostituir, sob efeito da fissura, para obter mais droga. E não usando nenhum método de prevenção, acaba ficando exposta às DST’s, incluindo a AIDS.

A recuperação dos usuários de crack é um dos maiores desafios da sociedade, pois existem estudos que indicam que essa reabilitação é praticamente nula. Além de levar à degradação total de pessoas, até à sua morte, o consumo dessa droga também sustenta um comércio ilegal ligado à criminalidade, que movimenta bilhões de dólares por ano.

Quando há um dependente químico na família é difícil saber lidar com a situação por falta de conhecimento sobre o assunto. Por isso, a melhor opção é se informar sobre o problema para aprender a lidar com o dependente de crack. 

As famílias e as pessoas de convívio sofrem com a dependência do outro e com as dificuldades que enfrentam por causa do problema, e isso gera dor e sofrimento em toda a família.

Para isso o SOS Sobriedade oferece um curso bem simples, de fácil entendimento e de muita importância para as pessoas aprenderem a lidar com a situação e com o dependente de crack.

Tweet

 Veja Também!

Cocaína – Efeitos

Quanto tempo a cocaína demora para sair do sangue?

Droga Heroína

Heroína – Efeitos

Metanfetamina – Efeitos chocantes

Dados do Artigo:

Crack – Tipos de drogas
Tipos de drogas
Cinco a sete vezes mais potente do que a cocaína, o crack é também mais cruel e mortífero do que ela. Saiba mais!

Fonte:
http://www.antidrogas.com.br/crack.php
http://www.antidrogas.com.br/crack.php

FacebookTwitterGoogle+PinterestTumblrLinkedInBlogger PostGoogle GmailWhatsAppPrintShare
images-252520-25252821-252529_thumb-25255B3-25255D

Sintomas da fobia social

A fobia social é um transtorno ansioso que pode causar tensões e medo quando a pessoa é submetida à avaliação de outras pessoas. As pessoas que sofrem da fobia social podem apresentar vários sintomas. Confira!

Tweet


Sintomas da fobia social

Os sintomas apresentados pelos sociofóbicos podem variar de intensidade e conforme o estágio que o transtorno se encontra.

sintomas fobia social

Sintomas da fobia social

– Medo de ser julgado;

– Medo de ter atitudes constrangedoras em público;

– Medo de sentir vergonha ou sentir-se ridículo;

Ansiedade diante das situações e relações sociais , às vezes associada também aos ataques de pânico em casos de picos de ansiedade;

Ansiedade antecipatória, isto é, aquela que surge antes de se expor socialmente, só de se pensar na situação temida;

– Alterações fisiológicas como: tensão muscular, sudorese, rubor facial, dificuldade para falar (voz trêmula e voz presa), mal estar abdominal, mãos e corpo trêmulos, falta de ar e sensação de frio no peito, boca seca, palpitações, vontade frequente de urinar, perda de assuntos sociais devido à preocupação excessiva, entre outros;

– Vontade de fugir de situações que terão que ser enfrentadas ou que já estão acontecendo. O sociofóbico tende a esquivar-se na tentativa de se proteger se situações, que para ele são aversivas e constrangedoras;

– Angústia;

– Podem vomitar em situações de estress;

– Perturbação do pensamento;

– Pensamentos negativos a respeito de sua conduta e comportamento frente às pessoas, o que leva a aumentar a ansiedade;

– Medo de ficar vermelho, sem jeito e com dificuldade de se expressar para as pessoas.

– Isolamento social.

Estes sintomas influenciam diretamente no comportamento das pessoas que sofrem de fobia social.

 sintomas fobia social

O comportamento do sociofóbico

O comportamento do sociofóbico passa então por:

– Temer falar em público

– Ter vergonha de comer ou beber em público

– Evitar a todo o custo participar de festa

– Ficar nervoso ao escrever em público

– Medo de olhar as pessoas nos olhos

– Medo de falar/iniciar uma conversa


– Exitar em fazer chamadas telefônicas


– Evita dar ou defender as próprias opiniões

– Medo de encontrar-se com pessoas desconhecidas ou até mesmo com alguem que já conheça mas que não tenha grande contacto

– Temor de estar em espaços fechados onde há muita gente (como supermercados, hospitais, transportes públicos…) e até mesmo em andar em ruas movimentadas


– Medo de ser apresentado a outras pessoas e de fazer amizades

– Fica ansioso perante grupos de pessoas e fica ansioso antes também, só de pensar que terá que se socializar.

– fica vermelho com certas situações que ele considera constrangedora.

– Começa a tremer e ter palpitações.

– Temor de ser observado e avaliado negativamente por outros.

– Temor de ser visto como fraco, ansioso, louco ou estúpido.

– Temor de que as próprias opiniões possam não interessar aos outros.

– Temor de não estar em estado de comportar-se de modo adequado em situações sociais.

– Prefere o isolamento, para não ter que passar por situações que o deixam constrangido e com a sensação de estar sendo julgado.

A  tímidez natural pode se tornar fobia social posteriormente e quando não tratada representará um fator limitante na vida pessoal e profissional.
por Rodrigo Longo

Tweet

Veja!

Fobia Social

Como controlar a fobia social!

Veja Também!

Ansiedade – Causas, sintomas e tratamentos


Ansiolíticos – Tranquilizantes e relaxantes


Gestão interior – Cuidando da reforma íntima


Dependência emocional – Muletas psicológicas

Cura espiritual


Dados do Artigo:

Sintomas da fobia social
Psicologia e as doenças

A fobia social é caracterizada por sintomas de intensa ansiedade, tensão e medo entre outros. Saiba mais!

Fonte: http://datimidezafobiasocial.blogspot.com.br/2010/06/o-que-sente-o-sociofobico-afinal.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/Fobia_social#Sintomas
http://www.psicosite.com.br/tra/ans/anssocial.htm

FacebookTwitterGoogle+PinterestTumblrLinkedInBlogger PostGoogle GmailWhatsAppPrintShare
images-252520-25252810-252529_thumb-25255B2-25255D

Emoções negativas – Tudo começa com a ignorância!

Um conjunto de escolas budistas chamadas de Vajrayana diz que sempre que uma emoção surgir, apenas observar e não fazer nada, ou seja, não produzir efeito nenhum. Não produzir efeito nenhum significa não fabricar nada, parar de fazer qualquer coisa e tentar observar a emoção. O problema é que a maioria de nós tende a não observar as emoções, mas sim segui-las. Sentimos desejo e seguimos os nossos desejos, sentimos raiva e seguimos a nossa raiva ou no máximo a reprimimos.

Tweet

Emoções negativas – Tudo começa com a ignorância!

No texto “A ilusão de ótica das emoções” o ser humano que não compreende e não tem um contanto íntimo e reflexivo com as suas emoções, é levado pelo fluxo emotivo desenfreado e não observa com senso crítico as emoções, seguindo suas aparências ilusórias sem pensar. Sentimos desejo e seguimos os nossos desejos, sentimos raiva e seguimos a nossa raiva ou no máximo a reprimimos. A ignorância a respeito das nossas emoções nos leva a vivermos uma ilusão de ótica do que as emoções aparentam ser, e não entendermos qual é o real significado das emoções na nossa vida.

psicologia e emocoes

E o que fazer para lidar com as emoções?

Despertar a consciência!

No primeiro momento, apenas observe e no momento que você olha para a emoção ela desaparece. Muitos vão perceber que ela reaparece bem rápido, mas isso é devido à falta de prática. O importante é que, mesmo que ela desapareça por uma fração de segundos, ela desapareceu e com isso o entendimento e a sabedoria despertaram. Isso se chama “conhecer”.

“Conhecer” a emoção significa compreender que já que ela não tem nenhuma raiz, não existe e nunca existiu essa emoção. Ela é somente o fruto de nossas interpretações e entendimentos distorcidos dos estímulos externos.

A ausência desta “consciência desperta” chamamos de ignorância e é dessa ignorância que surgem as emoções.

Há uma variedade de emoções que são frutos de nossa ignorância. As mais comuns que conhecemos e estamos familiarizados são o amor, o ódio, a culpa, a inocência, a devoção, o pessimismo, a inveja, o orgulho, a vergonha, a tristeza, entre muitas outras. Algumas culturas têm palavras para designar certas emoções que não têm definição em outras culturas e, portanto, não existem. Em algumas regiões da Ásia, não há uma palavra que designe o amor romântico, ao passo que os espanhóis têm várias palavras para identificar diferentes tipos de amor.

emocoes negativas

A variedade de emoções

Segundo os budistas, há inúmeras emoções que ainda não foram nomeadas em nenhuma língua, e uma quantidade ainda maior de emoções que não se enquadram nas possibilidades de definição do nosso mundo lógico. Algumas emoções são aparentemente racionais, mas a maioria delas é irracional.

Existem emoções que têm como base a agressividade, outras podem ser infantis, como por exemplo, sentir raiva de uma pessoa que não está com raiva, quando você acha ou queria que ela estivesse. Ou então, uma pessoa que reclama do ciúme possessivo do companheiro(a) e no outro dia reclama por que ela não tem ciúme e age com indiferença.

Algumas emoções se manifestam sob a forma de arrogância, como no caso de certos líderes políticos que impõem ao mundo suas ideias de liberdade, obrigando os outros a aceitarem seus pontos de vista pessoais por meio da força, chantagem, manipulação, etc.

Religiões também demonstram emoções impositivas e intolerantes tentando converter ateus e livrá-los do fogo do inferno.

As emoções podem se manifestar como um orgulho ridículo, como no caso de pessoas extremamente patriotas que se sentem donos da verdade em épocas de guerras e confrontos.

As emoções podem ser doentias e pervertidas, levando à pedofilia e bestialidade, como por exemplo, os casos de masoquismo, torturas, estupros, etc.

espiritualidade

Todas essas emoções e suas consequências originam de uma compreensão equivocada e da ignorância, fruto do nosso apego ao eu. O apego ao eu perpetua a ignorância que leva o ser humano a distorcer a visão de realidade das coisas. A forma como vivemos a vida depende de como percebemos a nossa pessoa, o nosso eu, assim se essa percepção estiver errada, o que é bem provável, todos os nossos pensamentos, nossas ações e comportamentos também estarão distorcidos. Nestas condições o sofrimento é a consequência.

A partir do momento que percebemos os danos que estas emoções podem nos causar, e que desejamos não sermos mais escravos de nossas emoções, a nossa consciência desperta e se amplia, e aos poucos, vamos buscando o autoconhecimento. O que nos impede de viver são a ignorância, o medo e o sofrimento; o entendimento e o saber tornam a vida mais plena.

por Rodrigo Longo

Tweet

 Veja Também!

A ilusão de ótica das emoções!

Meditando as nossas emoções – Superando as emoções negativas!

Desintoxicando-se dos pensamentos, sentimos e emoções venenosas

Confusão Mental – A prisão do ego

Gestão interior – Cuidando da reforma íntima

Dados do Artigo:

Emoções negativas – Tudo começa com a ignorância!
Psicologia e saúde emocional

Há uma variedade de emoções que são frutos de nossa ignorância. As mais comuns que conhecemos e estamos familiarizados são o amor, o ódio, a culpa, a inocência, a devoção, o pessimismo, a inveja, o orgulho, a vergonha, a tristeza, entre muitas outras.Saiba mais!

Fonte:
http://budavirtual.com
Psicólogo Marco Aurélio Bilibio
http://www.youtube.com/watch?v=gG75OPKc3-c

FacebookTwitterGoogle+PinterestTumblrLinkedInBlogger PostGoogle GmailWhatsAppPrintShare
images-252520-25252810-252529_thumb-25255B4-25255D

A ilusão de ótica das emoções!

Desde que o homem habita o planeta ele se ocupa em suprir as suas necessidades, de modo que consiga alcançar o único objetivo de sua vida, a felicidade. Buscar a felicidade e eliminar o sofrimento é a maior preocupação do homem, que através do trabalho sacia as suas necessidades de prazer, conforto e segurança.

Tweet

A ilusão de ótica das emoções!

Conquistar espaço, produzir e consumir em grande escala, adquirir riquezas, cuidar da saúde, entre outras buscas incessantes do homem, são para prevenir a expectativa do sofrimento e alcançar a felicidade. O homem procura sinais de sofrimento e quando encontra, tenta afastá-lo, e para isso há muita preocupação em descobrir novas técnicas de medicina, tecnologia, livros de autoajuda e outros recursos que ofereçam soluções para combatê-lo.

emocoes

Para o budismo as nossas emoções são as grandes causadoras do sofrimento humano e que, de um jeito ou de outro, direta ou indiretamente, as nossas emoções nascem do egoísmo, e que elas estão relacionadas ao apego que o homem tem de si próprio.

O psicólogo Marco Aurélio Bilibio diz que as emoções são respostas interiores do nosso ser a estímulos externos, são as nossas experiências mais íntimas que se constituem e se manifestam baseadas na nossa história, experiências vividas e no conjunto de crenças e valores.

Quando percebemos que alguém ou alguma situação pode nos prejudicar e violar a nossa segurança, somos tomados por determinadas emoções. No momento que aceitamos essas emoções e que entramos no jogo delas, perdemos a sanidade e a capacidade de percepção. Isso gera tensão elevada e pode se repetir toda vez que uma emoção coloca o nosso eu em risco. O resultado disso é o sofrimento.

emocoes negativas

Foi então que os budistas perceberam que para lidar melhor com as emoções e eliminar o sofrimento é preciso estar com a consciência desperta. Acordar a consciência e estar atento às emoções para que possamos lidar melhor com elas e não sermos envolvidos pela tensão e agitação que elas criam.

Se observarmos com atenção determinada emoção durante o seu processo de desencadeamento vemos que o seu efeito dependerá da nossa percepção. Como as emoções estão relacionadas a formação do nosso ser e com as experiências vividas, crenças e valores, então fica claro que nos equivocamos com relação a elas, pois cada ser humano é único e formado por experiências, crenças e valores diferentes. Fazemos uma compreensão equivocada das emoções.

Toda emoção não desperta pela consciência, são basicamente uma forma de preconceito e há sempre um componente de julgamento. Por exemplo, quando vamos ao teatro e vemos uma peça em que um homem é preso por um cabo de aço suspenso e o fundo do palco é todo escuro. As crianças inocentes acham aquilo sensacional e divertido, pois acreditam estarem vendo um homem voar pelo teatro, elas não conseguem perceber o truque e acreditam que o que vêem é real, mas para nós adultos é apenas uma ilusão de ótica.

emocoes negativas

Do mesmo que as crianças inocentes foram arrebatadas pela ilusão de ótica, somos arrebatados por inúmeras ilusões na nossa vida, como crianças inocentes que não compreendem o todo, mas enxergamos somente as partes isoladas baseadas em julgamentos e pré-conceitos.

Olhamos para o nosso corpo e vemos somente o corpo físico e esquecemos que todo ser é dotado de corpo físico, mental, emocional e espiritual. Assim, buscamos o tempo todo satisfazermos somente o corpo que enxergamos e entendemos, desejando ter um abdômen definido, rostos lindos, corpo sarado, etc. Como as crianças que se emocionam com a ilusão de ótica do homem voador, nós somos iludidos pelas emoções que são provocadas pela aparência e pelo bem-estar do nosso corpo.

Assim, o ser humano que não compreende e não tem um contanto íntimo e reflexivo com as suas emoções, é levado pelo fluxo emotivo desenfreado e não observa com senso crítico as emoções, seguindo-as sem pensar. Sentimos desejo e seguimos os nossos desejos, sentimos raiva e seguimos a nossa raiva ou no máximo a reprimimos. É preciso despertar a consciência para não viver a ilusão de ótica do que as emoções aparentam ser, e entender qual é o real significado das emoções na nossa vida.

por Rodrigo Longo

Tweet

 Veja Também!

Emoções negativas – Tudo começa com a ignorância!

Meditando as nossas emoções – Superando as emoções negativas!

Desintoxicando-se dos pensamentos, sentimos e emoções venenosas

Confusão Mental – A prisão do ego

Gestão interior – Cuidando da reforma íntima

Dados do Artigo:

A ilusão de ótica das emoções!
Psicologia e saúde emocional
Olhamos para o nosso corpo e vemos somente o corpo físico e esquecemos que todo ser é dotado de corpo físico, mental, emocional e espiritual. Saiba mais!

Fonte:
http://budavirtual.com
Psicólogo Marco Aurélio Bilibio
http://www.youtube.com/watch?v=gG75OPKc3-c

FacebookTwitterGoogle+PinterestTumblrLinkedInBlogger PostGoogle GmailWhatsAppPrintShare
images-252520-25252822-252529_thumb-25255B1-25255D

Ecstasy – O que é e seus efeitos!

Chamada também de “droga do amor”, “balinha”, “Adam”, entre outros nomes o ecstasy é um derivado sintético da anfetamina, conhecida com 3,4-metilenodioximetanfetamina (MDMA). Pode ser classificado tanto como um estimulante como também um alucinógeno.

Tweet

Ecstasy

O que é?

O ecstasy é uma droga que provoca distorções no funcionamento cerebral, causando alteração da percepção dos sentidos e do funcionamento do organismo como um todo.

o que e ecstasy

A droga foi criada em 1914 na Alemanha por pesquisadores que queriam fabricar um moderador de apetite, mas nunca foi comercializada. A década de 70 usavam o ecstasy para tratamento psicoterápico, mas devido aos abuso e aos efeitos colaterais que a droga causava passou a ser proibida.

O efeitos do ecstasy

tipos de drogasA droga pode provocar de euforia, desinibição, ansiedade e intensa  sensação de sociabilidade podendo também oscilar e causar efeitos contrários de paranoia, pânico e depressão. Os efeitos surgem após 20 a 60 minutos e além dos efeitos psíquicos, causa efeitos físicos como aumento da pressão arterial, aceleração dos batimentos cardíacos, diminuição do apetite, pupilas dilatadas e boca seca, O metabolismo acelera e a temperatura do corpo aumenta chegando até 40º. Por isso os usuários de ecstasy tomam muita água.

 

Outros efeitos que podem ocorrer são a taquicardia , hipertensão (pressão alta), tremores, trismo ou bruxismo (rigidez na mandíbula), diminuição do apetite, insônia, náusea, cefaléia (dor de cabeça)e sudorese.

Após um mês de uso, podem aparecer: distúrbios de pânico, psicose, depressão, flashbacks e distúrbios da memória. O êxtase, a longo prazo causa toxicidade em neurônios serotonérgicos, incluindo danos permanentes no Sistema Nervoso Central, cérebro e desordens neuropsiquiátricas.

Os efeitos residuais, que podem persistir por até 2 semanas incluem: insônia, fadiga, tontura, dores musculares, depressão, ansiedade, pânico, insônia e flashback.

Quais são os problemas causados pelo ecstasy?

drogas ilícitasEm casos de overdose, podem ocorrer arritmias cardíacas, taquicardia, palpitação, hipertensão arterial seguida de hipotensão, hipertermia fulminante (acima de 42°C), coagulação intravascular disseminada, insuficiência renal aguda, hepatotoxicidade e morte.

O ecstasy causa dependência!

O ecstasy é uma droga que causa dependência física e psíquica e induz a tolerância orgânica, onde o usuário aumenta o consumo e a frequência de uso para obter o mesmo efeito.

por Rodrigo Longo



Tweet

Veja Também!

Metanfetamina – Efeitos chocantes


Cocaína – Efeitos


Quanto tempo a cocaína demora para sair do sangue?


Maconha – Efeitos colaterais


Droga Heroína

Dados do Artigo!

Ecstasy – O que é e seus efeitos!
Tipos de Drogas

Chamada também de “droga do amor”, “balinha”, “Adam”, entre outros nomes o ecstasy é um derivado sintético da anfetamina e pode ser classificado tanto como um estimulante como também um alucinógeno. Saiba mais!

Fontes:
http://www.antidrogas.com.br/lsdecstasy.php
http://psicoativas.ufcspa.edu.br/extase.html

FacebookTwitterGoogle+PinterestTumblrLinkedInBlogger PostGoogle GmailWhatsAppPrintShare
images-252520-25252821-252529_thumb-25255B2-25255D

Como controlar a fobia social

Caracterizada pela intensa ansiedade e pelo medo de ser avaliado por outras pessoas e de ser humilhado publicamente, a fobia social é um transtorno que dever ser tratado para que a pessoa possa ter controle frente às situações que ela teme passar por constrangimentos. Veja algumas dicas para controlar a fobia social!

Tweet


Como controlar a fobia social


Primeiramente, sabemos que, como toda doença é necessário que a pessoa que sofre de fobia social procure um especialista para auxiliá-la no tratamento. Mas existem maneiras simples e eficazes para driblar esse medo intenso.

como controlar a fobia social

Para combater o medo de falar em público, por exemplo, pode começar a falar para pequenos grupos de pessoas, de preferência para familiares e amigos.

O mais importante para o tratamento é admitir que sofre de fobia social, para depois avaliar os sintomas. Assim, pode-se começar a tratar dos sintomas físicos, tentar identificar as situações que a pessoa teme e o seu comportamento perante estas situações.

Criar e simular situações em que o medo aparece, de maneira que a pessoa possa, aos poucos, perder o medo e se sentir mais a vontade no meio das pessoas. Trabalhos voltados a reforçar a autoestima do paciente também são importantes, com a finalidade de diminuir a cobrança exagerada que ele tem de si mesmo.

como controlar a fobia social

Outra alternativa pode ser um exercício que consiste em resignificar situações e percepções do sociofóbico, que permite que ele comece, aos poucos, ir percebendo os seus medos e entendendo que eles não estão relacionados com as pessoas, mas consigo mesmo.

por Rodrigo Longo

Tweet

Veja!

Fobia Social

Sintomas da fobia social

Veja Também!

Ansiedade – Causas, sintomas e tratamentos

Saúde – 7 alimentos que combatem a ansiedade

Ansiolíticos – Tranquilizantes e relaxantes

Cura Espiritual

Dependência emocional – Muletas psicológicas

Dados do Artigo:

Como controlar a fobia social
Psicologia e as doenças

O mais importante para o tratamento é admitir que sofre de fobia social, para depois avaliar os sintomas. Saiba mais!

Fontes:
http://www.uniara.com.br/ageuniara/artigos.asp?Artigo=397
http://datimidezafobiasocial.blogspot.com.br/2010/06/o-que-sente-o-sociofobico-afinal.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/Fobia_social#Sintomas
http://www.psicosite.com.br/tra/ans/anssocial.htm

FacebookTwitterGoogle+PinterestTumblrLinkedInBlogger PostGoogle GmailWhatsAppPrintShare
images-252520-25252820-252529-25255B4-25255D

Fobia Social

A fobia social é caracterizada pela intensa ansiedade causada por momentos de tensão e medo quando a pessoa é submetida à avaliação de outras pessoas. O sociofóbico entende que seus medos são excessivos e irracionais, mas não consegue enfrentar tais situações sociofóbicas, o que o leva a evitá-las.

Tweet

Fobia Social

fobia socialDurante as situações temidas é comum nos sociofóbicos a sensação de que os outros os estão julgando e temem serem chamados de ansiosos, fracos ou estúpidos. Por conta disso, tendem frequentemente a se isolarem.

 sintomas da fobia social

As pessoas com ansiedade social são pessoas excessivamente preocupadas com o julgamento alheio, com a opinião dos outros a seu respeito, são perfeccionistas e determinadas. Assim, as pessoas portadoras da fobia social costumam ser muito responsáveis, se cobram muito, tem um bom desempenho profissional e tem dificuldade em lidar com fracassos e frustrações por medo de não corresponderem às expectativas dos outros.

Estudos apontam fatores sociais, estilos de vida e formas de convívio entre as pessoas que podem causar a fobia social. Estes fatores estão relacionados como papel familiar, como por exemplo, educação autoritária, superprotetora e pais inseguros predispõe a fobia social. Também pode haver a influência de experiências traumáticas, geralmente na infância.

por Rodrigo Longo

Tweet

Veja:

Sintomas da fobia social

Como controlar a fobia social!

Veja Também!


Ansiedade – Causas, sintomas e tratamentos


Saúde – 7 alimentos que combatem a ansiedade


Meditando as emoções – Superando as emoções negativas!


Confusão Mental – A prisão do ego

Dados do Artigo:

Fobia Social
Psicologia e as doenças

A fobia social é caracterizada pela intensa ansiedade causada por momentos de tensão e medo quando a pessoa é submetida à avaliação de outras pessoas. Saiba mais!

Fonte: http://datimidezafobiasocial.blogspot.com.br/2010/06/o-que-sente-o-sociofobico-afinal.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/Fobia_social#Sintomas
http://www.psicosite.com.br/tra/ans/anssocial.htm

FacebookTwitterGoogle+PinterestTumblrLinkedInBlogger PostGoogle GmailWhatsAppPrintShare
images-18-

Servir ao próximo – A terapia que liberta

A instrução é a base para que possamos transmitir ao próximo o conhecimento adquirido, a fim de promover o bem comum. Eis a máxima que ilumina todos os seres que caminham rumo à libertação de todos os males que adoecem o ser e promovem o desequilíbrio do ambiente.

Tweet

Servir ao próximo – A terapia que liberta

terapia caridade

Compreender e fazer compreender é a luz que irá libertar-nos dos nossos cárceres pessoais e dar a oportunidade de outras pessoas fazerem o mesmo. Servir o próximo é clarear outras mentes para que elas possam fazer aos outros o que fizeram por nós. Assim, a sabedoria é transmitida progressivamente até que ninguém mais poderá dizer que viveu no escuro.

espiritismo

Servir ao outro é um processo mútuo e de retroalimentação, pois para servirmos ao próximo, muitas vezes precisamos da orientação de seres mais elevados que nos dão sabedoria e discernimento para a  missão de servir, como consequência, o ser servido tomado de profunda gratidão servirá outros até que numa progressão incentivadora de bondade, o ambiente interno e externo se harmonizará, diante das forças fraternas e de solidariedade que mobilizará todos os seres em um ato coletivo de fazer o bem em prol de toda criatura. O resultado disso tudo é a paz de espírito e a felicidade.

por Rodrigo Longo

Tweet

Veja Também!

Reforma íntima

Gestão interior – Cuidando da reforma íntima

Pratique a caridade!

Escolhendo a simplicidade

Meditando as nossas emoções – Superando as emoções negativas!

Dados do Artigo!

Gestão interior – Cuidando da reforma íntima
Espiritualidade

Servir ao próximo é um processo mútuo de ajuda e de retroalimentação interior e o maior beneficiado somos nós. Saiba mais!

SILVA, Alayde de Assunção – Novas mensagens de Luiz Sérgio – 16ª ed. – Brasília: Livraria e Editora Recanto, 1996.

FacebookTwitterGoogle+PinterestTumblrLinkedInBlogger PostGoogle GmailWhatsAppPrintShare
images-15-

Gestão interior – Cuidando da reforma íntima

Como já vimos no texto sobre a reforma íntima, a busca da melhoria interior constante e o autoconhecimento é fundamental para vivermos este processo de mudança. Agora, o autoconhecimento nos convida à gestão interior e ao tratamento das nossas atividades mentais que nos conduzem ao progresso interno e à plenitude das virtudes, objetivo final de toda criatura.

Gestão interior

Cuidando da reforma íntima

reforma intimaCom todos os estudos existentes acerca dos pensamentos e dos seus efeitos sobre a saúde física, mental emocional e espiritual, nos resta cuidarmos bem do nosso mundo interior. Mas para termos pensamentos nobres, virtuosos e sadios não podemos descuidar do gerenciamento dos fatores internos que determinam os tipos e padrões elevados ou não de pensamentos.

A palavra gerenciar pode ser entendida como analisar, planejar, administrar, avaliar os resultados e retroalimentar os estímulos internos e atividades mentais positivas e eliminar o que é negativo e que nos afasta do nosso objetivo maior, a reforma íntima. Para isso, precisamos estar atentos quanto à geração dos pensamentos que vão determinar novos sentimentos, emoções, raciocínios, vontades, novas análises, conclusões, ações e reações. Estes, por sua vez, vão originar novos pensamentos, num fluxo dinâmico e numa inter-relação com as nossas novas ações e comportamentos que determinarão o novo ser.

Para a elevação, existem fatores determinantes que, em conjunto com a vontade e os esforços próprios, poderão criar um mundo íntimo elevado, dando origem a um novo ser e aniquilando os desequilíbrios internos que geram doenças.

Fatores determinantes dos padrões de pensamentos necessários à reforma íntima

gestao interiorSentimentos e emoções;

– Virtudes e religiosidade;

– Consciência, razão, compreensão, discernimentos, raciocínio, inteligência, sabedoria e conhecimento;

– Criatividade e imaginação;

– Experiências vividas;

– Percepção de nós mesmos e do mundo ao nosso redor;

– Questionamento contínuo;

– Temperamento;

– Sensações;

– Hábitos e vícios;

– Caráter;

– Necessidades, paixões, desejos e vontades;

– Ideais;

– Convívio e relacionamento com as pessoas;

– Convívio e relacionamento com o mundo (animais, plantas, coisas, situações, etc.);

– Nosso mundo interior gerador de palavras, atitudes e comportamentos;

– Sensualidade e prazeres;

– Imperfeições morais, doenças e sofrimentos;

– Percepções mentais e emocionais;

– Preocupações, acontecimentos diários, medos, preconceitos, traumas, ressentimentos e remorsos;

– Decisões, ações, reações e responsabilidade.

Gerenciando e melhorando essas fontes determinantes e geradoras de pensamentos, conseguimos passo-a-passo adquirir o controle de nós mesmos, eliminando as imperfeições causadoras de sofrimento. Como resultado, ganhamos em conquistas pessoais internas e externas, equilíbrio físico mental, emocional e espiritual, felicidade e paz de espírito.

por Rodrigo Longo

Tweet

Veja Também!

Reforma íntima

Meditando as nossas emoções – Superando as emoções negativas!

Confusão Mental –A prisão do ego

Desintoxicando-se dos pensamentos, sentimentos e emoções

Servir ao próximo – A terapia que liberta!

Dados do Artigo:

Gestão interior – Cuidando da reforma íntima
Espiritualidade

Analisar, planejar, administrar, avaliar os resultados e retroalimentar os estímulos internos e atividades mentais positivas e eliminar o que é negativo e que nos afasta do nosso objetivo maior, a reforma íntima. Saiba mais!

PSHC57H3SYTG

FacebookTwitterGoogle+PinterestTumblrLinkedInBlogger PostGoogle GmailWhatsAppPrintShare
Discussão

Ciúme – Do normal ao doentio

O ciúme é algo que está presente em diferentes contextos e culturas desde que o mundo existe. Na história vemos diversos exemplos de ciúmes e suas manifestações através da arte como a música, a dança, a pintura, a literatura, etc. Assim, o ciúme toma forma em diferentes aspectos, do normal ao doentio.

Tweet

Ciúme

Do normal ao doentio

Pode-se dizer que o ciúme consiste no medo que a pessoa sente em perder a importância na vida do outro, acreditando na possível perda do companheiro (a) para um rival real ou imaginário. É uma mistura de sentimentos que surgem através do ciúme, como a apreensão diante da possibilidade de ser abandonado, rejeitado e traído, além do receio de deixar de ser amado.

tipos de ciume

Existem pessoas que enxergam o ciúme como algo destruidor e pessoas que o entendam como algo protetor da relação. O último acontece com pessoas extremamente apegadas às relações interpessoais, que são muito dependentes do outro e que não conseguem viver e serem felizes sozinhas. Nesse caso emoções e sentimentos que tenham a finalidade de proteger o outro de outras relações podem ser entendidos como ciúme.

Porque sentimos ciúme?

A crença de que muitas pessoas traem gera ansiedade e angústia ao relacionamento, bem como a dúvida e incerteza sobre o verdadeiro “amor eterno” aumenta a probabilidade do ciúme aparecer. Dessa forma, o ciúme teria como função a manutenção da relação com o parceiro.

A causa do ciúme pode ou não ser real e ele pode surgir até mesmo sem nenhuma causa ou motivo. Muitos casos de traição podem gerar traumas irreversíveis levando as pessoas a generalizarem e projetarem a infidelidade a traição para novos relacionamentos. O novo parceiro (a) passa a ser olhado como um potencial traidor, o que gera comportamentos de controle e conflitos.

tipos de ciume

Há também fatores apoiados que justificam o ciúme, como a baixa autoestima e a insegurança, desconfiança, tristeza, incerteza no relacionamento, interferência de terceiros e o tipo de relação.

Muitas pessoas referem ao ciúme como algo normal em todas as relações, como também a falta dele pode representar a falta de interesse ou de amor. Dessa forma, torna-se difícil saber quando o ciúme é normal ou patológico, até porque quando mostramos a pessoa ciumenta que seu comportamento controlador afeta o outro, ela tenta se defender ou negar justificando seus atos e comportamentos como algo normal e saudável.

Então pode-se supor que o ciúme passa a ser doentio quando causa sofrimento para ambas as partes, adoecendo a relação. Quando o ciúme é doentio, a relação parece não ser agradável, os conflitos e discussões são frequentes e tanto a pessoa ciumenta como a que é alvo do ciúme aos poucos vão perdendo a paz. Normalmente quem é alvo do ciúme começa a se afastar da pessoa ciumenta, que por medo de perder acaba perdendo.

Características da pessoa ciumenta

– Baixa autoestima ;

– Insegurança;

– Duvida do outro e de si mesma;

– Não precisa de provas para alimentar o ciúme;

– Obsessão;

– Deposita expectativas irreais no outro e na relação;

– Visão ilusória e idealizada a respeito do outro, da relação e do amor (visão platônica do amor incondicional). A pessoa ciumenta não consegue praticar o amor construtivo e diário, respeitando as limitações do outro e de si mesma;

Dependência emocional;

– Carência afetiva exagerada;

– Atitudes compulsivas na procura de eventos que comprovem a infidelidade;

– Questionamento frequente do parceiro (Onde você estava? Com quem você estava? Porque está agindo estranho?);

– Delírios e distorções da realidade.

Em muitos casos o ciúme se torna uma obsessão e permanece presente o tempo todo no pensamento da pessoa. Assim o ciúme começa a causar sofrimento para o ciumento e para a vítima do ciúme, tornando a relação insuportável. Quando o ciúme é delirante pode gerar violência, agressões e homicídio.

O ideal é buscar o equilíbrio, pois a ausência pode demonstrar a falta de interesse pelo outro, mas o exagero pode gerar muito sofrimento.

por Rodrigo Longo

Tweet

Veja Também!

Desintoxicando-se dos pensamentos, sentimentos e emoções venenosas

Confusão mental – a prisão do ego

Meditando as nossas emoções – Superando as emoções negativas!

Transtorno Bipolar – O que é?

Ansiedade – Causas, Sintomas e tratamentos

Dados do Artigo:

Ciúme – Do normal ao doentio
Saúde Emocional

Existem pessoas que enxergam o ciúme como algo destruidor e pessoas que o entendam como algo protetor da relação. Saiba mais!

Fonte:

FacebookTwitterGoogle+PinterestTumblrLinkedInBlogger PostGoogle GmailWhatsAppPrintShare
download-252520-2525287-252529_thumb-25255B1-25255D

Meditando as nossas emoções – Superando as emoções negativas!

Se olharmos para a nossa vida vemos que somos como um rio ora turbulento, ora calmo, e que no decorrer dos nossos percursos sinuosos pela vida, carregamos incontáveis pedaços de felicidade e infelicidade. Mas como domar esse rio? Como manter um fluxo constante sem sermos sabotados por nós mesmos e nossas emoções negativas e descontroladas?

Tweet


Meditando as nossas emoções – Superandos as emoções negativas

O que é emoção?

A palavra emoção vem do verbo latim “emovere” que significa mover. Assim a palavra emoção pode ser entendida como todo sentimento que faz a mente entrar em movimento. Estes pensamentos podem ser positivos, neutros ou negativos.

As emoções aparecem em um contexto de ações e pensamentos que e dificilmente estão isolados dos outros aspectos da experiência. Segundo o budismo, a emoção é aquilo que move a mente e faz com que ela adote determinada perspectiva, uma certa visão das coisas.

emocoes negativas

Mas como distinguir as nossas emoções, como lidar com elas a fim de usá-las ao nosso favor e não sermos arrastados pelas consequências de nossas ações descontroladas?

Como já citamos no texto sobre a “Confusão Mental – A prisão do Ego”, em que Sócrates, filósofo grego da antiguidade, diz “conhece-te a ti mesmo” e nos convida à autoanálise reflexiva de nosso ser, nossos pensamentos, sentimentos e emoções. Assim, a forma mais simples de estabelecer distinções entre as nossas emoções consiste em examinar o que motivou determinada emoção, qual a atividade mental ocorrente e o seu objetivo e quais os resultados, frutos dessas atividades psíquicas.

Se uma determinada emoção nos dá a sensação de paz interior e nos ajuda a buscarmos o bem comum, ela é positiva, se ela destrói a nossa serenidade, perturba, causa angústia e aflição e interfere no bem comum desestabilizando o ambiente, então esta emoção é negativa e perturbadora.

tipos de emoções

O resultado ou as consequências destas emoções são bem simples, o bem ou o sofrimento. A nossa paz ou o nosso sofrimento são frutos do nosso empenho em fazer o bem a nós e aos outros, através dos nossos atos, pensamentos, sentimentos e emoções.

Há emoções que nos fazem crescer e emoções que nos fazem definhar, cabe a nós compreendermos melhor e separarmos qual é edificante e o que é destruidora.

A compreensão das atividades mentais que levam ao bem-estar próprio e as que são nocivas são essenciais para a saúde emocional.

Emoções negativas

Segundo o budismo a emoção negativa é toda aquela que gera sofrimento para nós e para os que estão ao nosso redor. Assim, quando alimentamos emoções negativas já estamos sofrendo as consequências, que é o próprio sofrimento e estamos causando o sofrimento alheio. Por exemplo, quando deixamos ser levados pelo ciúme, o resultado só pode ser um: não temos mas um instante de paz e criamos um inferno para nós e para os outros. Assim, a nossa reação diante de qualquer emoção negativa não pode ser abafá-la o reprimi-la, mas compreender os motivos desencadeadores dessa emoção e porque ela não surtiu nenhum efeito positivo.

psicologia e emoções

O processo de compreensão mental e reflexão da emoção evita que a pessoa exteriorize por meio de ações e comportamentos a emoção predominante. No momento que a pessoa se dedica a refletir, ela não tem como produzir efeitos positivos ou negativos sobre essa emoção, o que permitirá que ela compreenda que deve ficar atenta quanto ao processo repetitivo dos sofrimentos causados pelas emoções negativas e entenderá que toda vez que alimentar estas emoções o resultado não será favorável e causará sofrimento.

Características das emoções negativas

Estado mental perturbado e confuso;

Aflição e angústia;

Sentimentos negativos como ódio, ciúme, inveja, etc;

Obsessão e compulsão;

Sensação de mal-estar;

Distorção da realidade;

Incapacidade de análise e julgamento;

Egocentrismo;

Egoísmo;

Apego demasiado aos sentimentos, coisas e pessoas;

Consequências sempre negativas que causam dor e sofrimento.

Características das emoções positivas

Lucidez e precisão de raciocínio;

Desprendimento de opiniões e verdades absolutas;

Maior entendimento da realidade;

Desapego aos sentimentos e coisas que nos dão a sensação de bem-estar e liberdade;

Harmonia com o ambiente interior e exterior;

Paz de espírito;

Sensação de bem-estar;

Alegria;

Mente aberta;

Serenidade;

Benevolência e empatia.

por Rodrigo Longo

Tweet

Veja Também!

Confusão mental – A prisão do ego

Desintoxicando-se dos pensamentos, sentimentos e emoções venenosas

Tortura Psicológica – O que é e como interfere na nossa vida?

Dependência emocional – Muletas psicológicas

Dieta e Saúde – Problemas emocionais X Emagrecimento

Dados do Artigo:

Meditando as nossas emoções – Superando as emoções negativas!
Saúde Emocional

Como distinguir as nossas emoções, como lidar com elas a fim de usá-las ao nosso favor e não sermos arrastados pelas consequências de nossas ações descontroladas? Saiba mais!

Fonte:
http://budavirtual.com/author/budavirtual/

FacebookTwitterGoogle+PinterestTumblrLinkedInBlogger PostGoogle GmailWhatsAppPrintShare
images-252520-2525287-252529_thumb-25255B2-25255D

Delirium tremens – Sintoma de abstinência

O delirium tremens é uma psicose, uma espécie de crise em que a pessoa sofre delírios e alucinações e que são causados pela abstinência ou suspensão do uso de drogas, alcoolismo ou uso prolongado e abusivo de medicamentos como os benzodiazepínicos ou barbitúricos. É o estágio mais avançado da abstinência e de difícil tratamento, pois a pessoa apresenta quadros de confusão mental.

Tweet

Delirium Tremens

Sintoma de abstinência

A pessoa que está em abstinência e sofrendo de delirium tremens apresenta um quadro difícil de diagnosticar devido ao estado de confusão mental que a pessoa se encontra. Ela não sabe onde está, em que dia está, não consegue prestar atenção em nada, fala com dificuldade e de maneira confusa e desorganizada, a noite pode ficar mais agitado do que de dia.

 delirium tremens

Sintomas do delirium tremens

Alucinações e delírios

Tremores intensos

Convulsões

Insônia

Medo

Perturbações da consciência e confusão

Agitação


O Delirium Tremens é uma condição potencialmente fatal, principalmente nos dias quentes e nos pacientes debilitados. A fatalidade quando ocorre é devida ao desequilíbrio hidro-eletrolítico do corpo.

Tweet

Veja Também!

Álcool

Abstinência Alcoólica – Sintomas e tratamentos

Benzodiazepínicos – Rivotril, Diazepan, Lexotam e outros

Barbitúricos – Calmantes e sedativos

Ansiolíticos – Tranquilizantes e relaxantes

Dados do Artigo:

Delirium tremens – Sintoma de abstinência
Sintomas de abstinência

O delirium tremens é uma psicose, uma espécie de crise em que a pessoa sofre delírios e alucinações e que são causados pela abstinência do uso de drogas, álcool ou medicamentos. Saiba mais!

Fonte:
http://www.antidrogas.com.br/causas.php
http://pt.wikipedia.org/wiki/Psicose

FacebookTwitterGoogle+PinterestTumblrLinkedInBlogger PostGoogle GmailWhatsAppPrintShare
Banner-300x250

Benzodiazepínicos – Rivotril, Diazepan, Lexotam e outros

Atualmente os tranquilizantes, calmantes e sedativos tornam-se comum na sociedade que busca através destas drogas o alívio imediato das dores físicas e emocionais. Os benzodiazepínicos como o Rivotril, Diazepan, Lexotam e outros medicamentos podem causar extrema dependência e sérios danos à saúde física, mental, emocional e espiritual.

Benzodiazepínicos

Rivotril, Diazepan, Lexotam e outros

Os benzodiazepínicos têm sido usados como forma de aliviar dores e tensões físicas e emocionais, além de muitas pessoas usarem com o álcool e drogas como forma de potencializar os efeitos, o que pode levar a morte.

benzodiazepinicos

São inúmeros os motivos pelo qual as pessoas usam os benzodiazepínicos. Para diminuir a ansiedade, apreensão, tensão, medo, suportar um dia desagradável que virá ou um dia cansativo que passou, e qualquer atividade ou situação que possa causar certo incômodo ou intranquilidade.

Estas substâncias funcionam como inibidoras da ansiedade e afetam o sistema nervoso central, como os barbitúricos. Os efeitos principais dos benzodiazepínicos incluem os sedativos, hipnóticos, ansiolíticos, relaxantes musculares e anticonvulsivantes e podem variar conforme o medicamento.

 benzodiazepinicos

Efeitos colaterais dos benzodiazepínicos

Os benzodiazepínicos são medicamentos que, se consumidos de modo abusivo podem causar dependência e desenvolvem a tolerância levando a pessoa a usar maiores doses para obter o mesmo efeito. Com o tempo o usuário do medicamento começa a usá-los exageradamente para aliviar qualquer ansiedade e tensão até que o efeito desejado não é mais alcançado.

Os efeitos colaterais estão relacionados à sua função sedativa e são:

Depressão

Sonolência

Tonturas

Diminuição da atenção e concentração

Falta de coordenação podendo resultar em quedas e lesões

Dificuldade para andar

Diminuição da libido e dificuldade de ereção

Desinibição e conduta social inconveniente

Efeitos colaterais a longo prazo

Alguns efeitos colaterais podem aparecer a longo prazo como:

Deterioração da saúde física e mental

Problemas afetivos e comportamentais

Agitação

Dificuldade em pensar

Perda do desejo sexual

Fobias

Ansiedade

Depressão maior

Perda de interesse pela vida

Incapacidade de sentir e dificuldade de expressar emoções

Percepção alterada de si, do ambiente e das relações sociais


Supere a Ansiedade – 7 Práticas que Transformarão Ansiedade em Motivação!


Supere a Ansiedade - 7 Práticas que Transformarão Ansiedade em MotivaçãoO Livro Superar a Ansiedade – 7 Práticas que Transformarão Ansiedade em Motivação tem como objetivo te ajudar a trabalhar de forma positiva a ansiedade, prevenindo seu agravamento para um transtorno mais sério, que exige um tratamento clínico.

Você vai receber ensinamentos, que te ajudarão de forma natural e prática a superar a ansiedade e seus transtornos.

O E-Book tem 20 Capítulos dividido em 67 páginas, está em formato PDF, para facilitar sua leitura em qualquer meio digital.

Você vai receber um conteúdo prático e objetivo, que vai tirar suas dúvidas e trazer uma compreensão simples sobre esse problema.

ASSISTA O VÍDEO DE APRESENTAÇÃO!



Esse livro está dividido em 20 Capítulos e 2 Práticas em formato de Atividades Motivacionais, veja abaixo alguns temas que serão abordados:


    Supere a Ansiedade - 7 Práticas que Transformarão Ansiedade em Motivação
  • Ansiedade não é de todo Mal, então quando devemos nos preocupar com a Ansiedade
  • O medo é um aliado da Ansiedade
  • Ansiedade, vilã ou mocinha?
  • Quais os Sintomas, Diagnósticos e Tratamentos Clínicos indicados para o Transtorno de Ansiedade
  • Tratamentos Alternativos e Naturais que Controle de Ansiedade
  • Como a Meditação ajuda no combate e no controle da Ansiedade
  • Como não deixar que a Ansiedade atrapalhe sua vida afetiva
  • Transforme Ansiedade em Sabedoria
  • Inteligência Emocional no Combate a Ansiedade Negativa
  • Poder do Bom Humor e o Pensamento Positivo
  • Atividade Prática de Atenção Plena
  • Atividade Prática Saúde seu Dia


Além do ebook você vai receber também:


Supere a Ansiedade - 7 Práticas que Transformarão Ansiedade em MotivaçãoAudio Book


Áudio-Book, arquivo em formato MP3, das principais partes do livro.
Narrada pela autora, para facilitar a mobilidade e fixação dos conhecimentos e atividades sugeridas.



Meditações Guiadas


Também em formato MP3 para você abaixar e reproduzir.

Você pode reproduzir ouvir e praticar onde e como quiser.

Meditações Guiadas
São 3 faixas de Meditações Guiadas:

  • Meditação para aprender a Respirar, Acalmar e Relaxar
  • Meditação Lei da Abundância, eliminar o medo da Escassez causada pela Ansiedade
  • Meditação para Libertar Sentimentos Negativos


Vídeo Aula Acupuntura sem Agulhas

Supere a Ansiedade - 7 Práticas que Transformarão Ansiedade em Motivação
Passa-a-Passo da Manobra de Auto-acupuntura, para ser praticado em momentos de crise, se ansiedade, estresse e pânico.

São manobras simples, sem uso de agulhas, somente por acupressão que é a pressão feita pelas pontas dos dedos.

Capaz de liberar energias positivas, por estimulo e intensão, para equilibrar os canais de acupuntura que lidam com sistema emocional.

Uma técnica que não leva mais de 5 minutos.

SUPERE A ANSIEDADE DE MANEIRA SAUDÁVEL E COM QUALIDADE DE VIDA!






Para saber mais informações ou esclarecer dúvidas entre em contato conosco:

sossobriedade@gmail.com




Tweet

Veja Também!

Ansiolíticos – Tranquilizantes e relaxantes

Barbitúricos – Calmantes e sedativos

Delirium tremens – Sintoma de abstinência

Álcool

Metanfetamina –  Efeitos Chocantes

Dados do Artigo:

Benzodiazepínicos – Rivotril, Diazepan, Lexotam e outros
Tipos de drogas

Os benzodiazepínicos como o Rivotril, Diazepan, Lexotam e outros medicamentos podem causar extrema dependência e sérios danos à saúde. Saiba mais!

Fonte:
http://www.galenoalvarenga.com.br/medicamentos/benzodiazepinicos-rivotril-diazepan-lexotam-frontal-e-outros

FacebookTwitterGoogle+PinterestTumblrLinkedInBlogger PostGoogle GmailWhatsAppPrintShare
analgésicos

Barbitúricos – Calmantes e sedativos

São os calmantes e sedativos que deprimem o sistema nervoso central como os benzodiazepínicos. Os barbitúricos provocam alterações na capacidade de raciocínio, concentração e coordenação motora.

Barbitúricos

Calmantes e sedativos

Esses medicamentos, quando ingeridos em excesso podem causar disfunções no sistema cardiorrespiratório e levarem ao coma.

barbituricos - calmantes e sedativos

Efeitos provocados pelos barbitúricos

Dependência física: usado com frequência causa distúrbios fisiológicos e aumentam a tolerância orgânica pela droga, o que leva o dependente a aumentar a dosagem a fim de evitar os sintomas de abstinência. (Ver Dependência química)


Dependência psicológica: o dependente fica obcecado em obter e consumir calmantes e sedativos, mesmo sabendo dos riscos à saúde. (Ver Dependência química)


Depressão do centro respiratório


Depressão do sistema nevoso central (principalmente do hipotálamo, sistema límbico, córtex cerebral)


Depressão dos centros termorreguladores localizados no hipotálamo


Depressão dos centros vasomotores localizados na medula


Diminuição da urina devido à alteração no funcionamento dos rins e pela secreção do hormônio antidiurético hipofisário


Interferência na transmissão nervosa periférica do sistema autonômico ganglionar


Interferência na liberação de neurotransmissores no sistema nervoso central


Sensação anestésica


Vertigem


Espasmo da laringe


Potencialização dos efeitos do álcool e dos narcóticos

Crise de soluço


Sedação


Diminuição da atividade motora


Estimulação do sistema microssomial enzimático, aumentando a velocidade de degradação de várias drogas


Sintomas de abstinência Barbitúrica


A síndrome de abstinência barbitúrica de moderada gravidade é representada pelo aparecimento dos seguintes sintomas:


barbituricos - calmantes e sedativos– Hipotensão arterial na posição de pé.

– Transpiração excessiva

– Hiperatividade dos reflexos

– Náusea

– Vômitos

Ansiedade

– Apreensão

– Taquicardia

– Tremor corporal

– Abalos musculares

A síndrome de abstinência barbitúrica de importantíssima gravidade é representada pelo aparecimento das seguintes manifestações:


– Convulsão

– Obnubilação

– Alucinações visuais

– Desorientação

– Delírio

– Estado parecido com o delirium tremens da abstinência alcoólica

Tweet

Veja Também!

Benzodiazepínicos – Rivotril, Diazepan, Lexotam e outros

Ansiolíticos – Tranquilizantes e relaxantes

Delirium Tremens – Sintoma de abstinência

Metanfetamina – Efeitos Chocantes

Álcool

Dados do Artigo:

Barbitúricos – Calmantes e sedativos
Tipos de drogas

São os calmantes e sedativos que deprimem o sistema nervoso central e provocam alterações na capacidade de raciocíno, concentração e coordenação motora.Saiba mais!

Fonte:
http://www.antidrogas.com.br/barbiturico.php

FacebookTwitterGoogle+PinterestTumblrLinkedInBlogger PostGoogle GmailWhatsAppPrintShare
Banner-300x250

Ansiolíticos –Tranquilizantes e relaxantes

Os ansiolíticos são medicamentos tranquilizantes e relaxantes que reduzem o estado de alerta da pessoa. Estes medicamentos combatem os estados de tensão e ansiedade, mas devem ser usados com acompanhamento médico, pois pode causar dependência.

Ansiolíticos

Tranquilizantes e relaxantes

Os ansiolíticos ativam o circuito de recompensa e a tolerância orgânica da pessoa, que podem começar a consumir o medicamento em excesso devido à resistência adquirida.

ansioliticos

Os ansiolíticos também são benzodiazepínicos e estimulam os mecanismos do nosso cérebro, e se usados por longos períodos e em excessos podem levar a dependência e causar irritabilidade, insônia, sudoração, dor pelo corpo todo, convulsões e outros efeitos colaterais.

Efeitos dos ansiolíticos no cérebro

Os ansiolíticos produzem uma depressão da atividade cerebral que se caracteriza por:

Diminuição de ansiedade;ansioliticos - tranquilizantes e relaxantes

Indução de sono;

Relaxamento muscular;

Redução do estado de alerta.

Os efeitos dos ansiolíticos benzodiazepínicos são potencializados pelo álcool e podem levar ao coma. Além desses efeitos os ansiolíticos dificultam os processos de aprendizagem e memória e afetam as funções psicomotoras.


Supere a Ansiedade – 7 Práticas que Transformarão Ansiedade em Motivação!


Supere a Ansiedade - 7 Práticas que Transformarão Ansiedade em MotivaçãoO Livro Superar a Ansiedade – 7 Práticas que Transformarão Ansiedade em Motivação tem como objetivo te ajudar a trabalhar de forma positiva a ansiedade, prevenindo seu agravamento para um transtorno mais sério, que exige um tratamento clínico.

Você vai receber ensinamentos, que te ajudarão de forma natural e prática a superar a ansiedade e seus transtornos.

O E-Book tem 20 Capítulos dividido em 67 páginas, está em formato PDF, para facilitar sua leitura em qualquer meio digital.

Você vai receber um conteúdo prático e objetivo, que vai tirar suas dúvidas e trazer uma compreensão simples sobre esse problema.

ASSISTA O VÍDEO DE APRESENTAÇÃO!



Esse livro está dividido em 20 Capítulos e 2 Práticas em formato de Atividades Motivacionais, veja abaixo alguns temas que serão abordados:


    Supere a Ansiedade - 7 Práticas que Transformarão Ansiedade em Motivação
  • Ansiedade não é de todo Mal, então quando devemos nos preocupar com a Ansiedade
  • O medo é um aliado da Ansiedade
  • Ansiedade, vilã ou mocinha?
  • Quais os Sintomas, Diagnósticos e Tratamentos Clínicos indicados para o Transtorno de Ansiedade
  • Tratamentos Alternativos e Naturais que Controle de Ansiedade
  • Como a Meditação ajuda no combate e no controle da Ansiedade
  • Como não deixar que a Ansiedade atrapalhe sua vida afetiva
  • Transforme Ansiedade em Sabedoria
  • Inteligência Emocional no Combate a Ansiedade Negativa
  • Poder do Bom Humor e o Pensamento Positivo
  • Atividade Prática de Atenção Plena
  • Atividade Prática Saúde seu Dia


Além do ebook você vai receber também:


Supere a Ansiedade - 7 Práticas que Transformarão Ansiedade em MotivaçãoAudio Book


Áudio-Book, arquivo em formato MP3, das principais partes do livro.
Narrada pela autora, para facilitar a mobilidade e fixação dos conhecimentos e atividades sugeridas.



Meditações Guiadas


Também em formato MP3 para você abaixar e reproduzir.

Você pode reproduzir ouvir e praticar onde e como quiser.

Meditações Guiadas
São 3 faixas de Meditações Guiadas:

  • Meditação para aprender a Respirar, Acalmar e Relaxar
  • Meditação Lei da Abundância, eliminar o medo da Escassez causada pela Ansiedade
  • Meditação para Libertar Sentimentos Negativos


Vídeo Aula Acupuntura sem Agulhas

Supere a Ansiedade - 7 Práticas que Transformarão Ansiedade em Motivação
Passa-a-Passo da Manobra de Auto-acupuntura, para ser praticado em momentos de crise, se ansiedade, estresse e pânico.

São manobras simples, sem uso de agulhas, somente por acupressão que é a pressão feita pelas pontas dos dedos.

Capaz de liberar energias positivas, por estimulo e intensão, para equilibrar os canais de acupuntura que lidam com sistema emocional.

Uma técnica que não leva mais de 5 minutos.

SUPERE A ANSIEDADE DE MANEIRA SAUDÁVEL E COM QUALIDADE DE VIDA!






Para saber mais informações ou esclarecer dúvidas entre em contato conosco:

sossobriedade@gmail.com





Tweet


Veja Também!

Benzodiazepínicos – Rivotril, Diazepan, Lexotam e outros

Barbitúricos – Calmantes e sedativos

Delirium tremens – Sintoma de abstinência

Álcool

Metanfetamina –  Efeitos Chocantes


Dados do Artigo:

Ansiolíticos –Tranquilizantes e relaxantes
Tipos de drogas

Os Ansiolíticos combatem os estados de tensão e ansiedade, mas devem ser usados com acompanhamento médico, pois pode causar dependência. Saiba mais!

Fonte:
http://www.antidrogas.com.br/tipos.php

FacebookTwitterGoogle+PinterestTumblrLinkedInBlogger PostGoogle GmailWhatsAppPrintShare
alcoolismo

Álcool

Tweet

O álcool é uma substância psicoativa que por ser legalmente aceita na sociedade provoca um grande número de dependência. Muitos alcoólatras não se dão conta da doença, pois a nossa cultura incentiva o consumo da droga e quando o dependente percebe que está doente o nível de dependência já comprometeu grande parte da vida e do físico da pessoa.

Álcool

O consumo excessivo do álcool traz complicações no sistema digestivo, podendo causar câncer de boca, faringe, laringe e esôfago, atrofia o cérebro, demência, icterícia, teleangioma (ruptura dos vasos sanguíneos da superfície), eritema palmar, varizes abdominais, fluído abdominal, atrofia testicular, pancreatite, edema de tornolzelos, tendência a sangramento fácil, tremor, aumento do braço, cirrose, vasos sanguíneos dilatados, coração aumentado e enfraquecido, etc. Afeta a capacidade intelectual, memória e destrói a vida social e afetiva do dependente.

 alcoolismo

As maiores complicações na saúde do alcoólatra são as relacionados ao fígado, como a hepatite, a cirrose e a degeneração do fígado que levam a morte se o indivíduo continuar bebendo. Em muitos casos é necessário o transplante de fígado.

 alcoolismo

Assim como outras drogas, o álcool causa vários efeitos agudos como a depressão do sistema nervoso central e a dificuldade de discernimento. O consumo frequente do álcool também induz leva à tolerância orgânica e o alcoólatra passa a necessitar de maiores dosagens para obter o mesmo efeito.


Muitas vezes temos um alcoólatra dentro de casa e sentimos dificuldades para lidar com a situação. Aqui no blog você pode fazer o “curso sobre alcoolismo” e aprender como lidar com um dependente de álcool. O curso é mmuito bom e vale a pena!



Tweet

Veja: 

Abstinência Alcoólica – Sintomas e tratamentos

Veja também!

Delirium tremens – Sintoma de abstinência

Ansiolíticos – tranquilizantes e relaxantes

Barbitúricos – Calmantes e sedativos

Benzodiazepínicos – Rivotril, Diazepan, Lexotam e outros

Metanfetamina – Efeitos chocantes

Dados do Artigo:

Álcool
Alcoolismo

O álcool é uma substância psicoativa que por ser legalmente aceita na sociedade provoca um grande número de dependência. Saiba mais!

Referência Bibliográfica:
http://www.antidrogas.com.br/alcool.php

FacebookTwitterGoogle+PinterestTumblrLinkedInBlogger PostGoogle GmailWhatsAppPrintShare
mente

Confusão Mental – A prisão do ego

A confusão mental é um estado psíquico que nos leva à distorcer a visão da realidade e ofusca a compreensão de nós mesmos, o que reflete em ações e comportamentos incompatíveis com a verdadeira natureza das coisas e reações desproporcionais com o mundo exterior. O estado psíquico confuso e distorcido incapacita a identificação do comportamento que poderia encontrar a felicidade e evitar o sofrimento.



Confusão Mental

A Prisão do ego

Temos dificuldade em olhar sinceramente para o nosso interior por dois motivos: por sermos incapazes de olhar as coisas como elas são e buscarmos enxergá-las como gostaríamos que elas fossem ao capricho da conveniência, e por carregarmos um monte de verdades absolutas a respeito das coisas e das pessoas, na qual não colocamos em dúvida e não permitimos o questionamento, criando rótulos e expectativas falsas.

poder da mente


As percepções mentais enganosas e atribuições falsas da realidade

Acreditamos que vemos as coisas como elas são e que a nossa opinião é a mais importante e válida, atribuímos qualidades e determinamos o que é “bonito” e o que é “feio”, o que é “bom” e o que é “ruim”, baseados na nossa consciência. Esquecemos que a nossa mente confere as coisas somente os atributos que percebemos através de nossos sentidos e percepções, e não como realmente são.

Selecionamos o “desejável” e eliminamos o “indesejável” baseados no nosso julgamento a respeito das coisas, valorizamos o que é passageiro e individualizamos as relações interdependentes e que se transformam a todo tempo. Olhamos as coisas sobre um aspecto particular os eventos de nossa vida, as pessoas e as situações. Dessa forma é que criamos os rótulos de nossas vidas. Rotulamos tudo a todo tempo.

Se uma coisa fosse verdadeiramente bonita e agradável, ela seria assim o tempo todo e em todos os lugares. Mas há algo nesse mundo que é tido como bonito por todos e o tempo todo? Será que não depende do ponto de vista, da circunstância, dos aspectos peculiares, etc?

Ensinamento Budista

Um verso budista diz assim: “Para aquele que ama, a bela mulher objeto de desejo; para o eremita, é uma tentação; para o lobo, uma boa refeição.”

Assim, se algo fosse extremamente ruim e repulsivo, todo mundo o evitaria. Mas tudo muda, tudo se transforma, e o que fica é o nosso julgamento a respeito de algo que pode ter sido algum dia mas que hoje não é mais como era antes. Ora se as coisas mudam o tempo todo, o nosso entendimento a respeito delas também não devem mudar?


O que traz benefícios à nossa mente?

O que traz benefícios à nossa mente, não são as qualidades dos objetos, mas o próprio estado vibracional em que a mente se encontra. O belo e o feio, desejável e indesejável são só atribuições da nossa mente e não uma verdade absoluta e imutável.

Uma pessoa que não gostamos ou que talvez percebemos como inimiga, para outra pessoa é objeto de afeição. Muitas vezes costuma não gostar de alguém sem antes conhecer, apenas pela prévia impressão. Estas dinâmicas se repetem ao longo da vida e perdemos grandes oportunidades de crescimento por compreender o funcionamento da nossa mente e do mundo real. Acreditamos no nosso mundo e não no mundo como ele é.

Assim, distanciamo-nos da realidade e somos levados por nossos julgamentos e por mecanismos de atração e repulsão causados por nossas projeções mentais.

Nossos conceitos e verdades imutáveis tornam as coisas artificiais e sem conteúdo real, congelam a nossa capacidade de criação e limitam a nossa liberdade interior de ser. Perdemos a capacidade de fluir naturalmente na vida e nos tornamos reféns encarcerados na prisão mental e emocional, como a água que deixa de correr naturalmente para tornar-se gelo.

mente e ego


Libertando-se da prisão mental

Duvide dos pensamentos, questione sempre, analise os pontos de vista, deixa a imaginação fluir seguida do bom senso e não de paradigmas. Busque resignificar as coisas sem formular idéis fixas e limitadas a respeito de qualquer assunto. A liberdade mental está em criar sem parâmetros e critérios.

O que aprisiona a mente são as imposições externas que são materiais e limitadas e a mente não se detém a matéria, ela é isenta do tempo e do espaço.

A autoanálise constante favorece o autoconhecimento do ser, renova as forças mentais e possibilita um melhor entendimento de nós mesmos e do mundo ao nosso redor.

por Rodrigo Longo
Primeiro, concebemos o “eu” e nos apegamos a ele.
Depois concebemos o “meu” e nos apegamos ao mundo material.
Como água cativa na roda do moinho, giramos em círculos, impotentes.
Presto homenagem à compaixão que envolve todos os seres.
CHANDRAKIRTI

Tweet

Veja Também!

Desintoxicando-se dos pensamentos, sentimentos e emoções

Tortura Psicológia – O que é e como interfere na nossa vida?

Reforma íntima

Dependência emocional – Muletas psicológicas

Ressaca moral – Complicações podem deixar sérias sequelas

Dados do Artigo:

Confusão Mental – A prisão do ego
Espiritualidade e psicologia

Entenda como funciona a nossa mente e as confusões psíquicas que distorcem as realidade e dificultam a compreensão de nós mesmos e das coisas!

Fontes:
http://budavirtual.com/2013/10/25/a-confusao-mental-nosso-ego/

FacebookTwitterGoogle+PinterestTumblrLinkedInBlogger PostGoogle GmailWhatsAppPrintShare
download_thumb-25255B8-25255D

Viciados em Viagra – Aumenta o número de jovens dependentes

A famosa droga azul, o Viagra, está cada vez mais presente na vida sexual dos homens jovens, que não precisariam fazer uso do medicamento. Assim, como qualquer droga, a dependência do medicamento pode causar sérios problemas de saúde. Saiba mais!

Viciados em viagra

Aumenta o número de jovens dependentes

Uma droga usada para ajudar na ereção, normalmente para homens acima de 50 anos, o Viagra está sendo usado como se fosse uma espécie de ansiolítico, amenizando a ansiedade e o medo na hora da atividade sexual.

viciados em viagra

O uso do Viagra pode, a longo prazo, comprometer a visão, causar problemas cardíacos e comprometer a audição. Segundo o psicoterapeuta Raymond Francis, em média 15 homens entre 30 e 35 anos apresentam indícios de dependência do medicamento.


A necessidade do uso da droga se dá por diversos fatores:

Muitos desses homes acreditam que o sexo deveria ser como as superproduções pornográficas;

A preocupação com o dinheiro, trabalho e problemas do dia-a-dia podem estar atrapalhando a vida sexual;


Cultura machista e carga emocional, em função da grande expectativa que o homem pensa que esperam dele na cama. O homem se cobra porque acredita que tem que ser o “garanhão”.

tipos de drogas

Para Francis, o uso do Viagra seria por motivos de insegurança masculina, visto que as mulheres modernas estão mais autoconfiantes e não têm medo de expor seus desejos sexuais. Outro fator determinante é a pressão diante da necessidade de engravidar a parceira e da gravidez planejada, pois faz do sexo uma coisa mecânica e programada.

por Rodrigo Longo

Tweetar


Veja Também!

Dependência emocional – Muletas psicológicas

Metanfetamina – Efeitos chocantes

Desintoxicando-se de pensamentos, sentimentos e emoções

Saúde – 7 Alimentos que combatem a ansiedade

Insônia – Causa, Sintomas e Tratamentos

Dados do Artigo:

Viciados em Viagra
Drogas

Viciados em Viagra. Um medicamento para ajudar na ereção, está cada vez mais presente na vida dos jovens, que usam para amenizar a ansiedade e o medo na hora da relação sexual.
Fontes:

FacebookTwitterGoogle+PinterestTumblrLinkedInBlogger PostGoogle GmailWhatsAppPrintShare
espiritualidadeBIO_thumb-25255B2-25255D

Desintoxicando-se dos pensamentos, sentimentos e emoções venenosas

Os nossos pensamentos, sentimentos e emoções influenciam diretamente a nossa estrutura física, mental, emocional e espiritual. O nosso ser é um todo constituído por estados atuantes em várias dimensões que determinam diretamente o nosso comportamento, ditam as nossas ações e modificam o nosso organismo físico, mental, emocional e espiritual. Saiba mais!

Desintoxicando-se de pensamentos, sentimentos e emoções venenosas

espiritualidade As forças que movimentam o ser possuem vibrações que podem influenciar  diretamente a vida da pessoa. Nossos pensamentos, sentimentos e emoções podem tanto nos elevar e contribuir para a nossa evolução, como podem nos levar a ruína adoecendo o nosso corpo e espírito, além de comprometer as relações e as áreas da nossa vida como família, amigos, trabalho, etc.

As desvirtudes, o uso de álcool e drogas e toda espécie de vício, o sexo desvirtuado, o excesso alimentar, ambientes impróprios, a falta de higiene física e mental, são excessos que adoecem o corpo e a alma. Pensamentos negativos e o pessimismo, sentimentos venenosos como raiva, inveja, egoísmo, orgulho, vingança entre outros são como o câncer que dilacera o ser aos poucos.

Os padrões e imagens mentais inferiores e negativos são os causadores de muitas doenças e de sofrimentos. Os males e situações doentias difíceis e penosas são causadas por nós mesmos, é a lei ação e reação, causa e efeito, e depende de nós mesmos a libertação destas chagas e das doenças que adquirimos.

Gestão dos pensamentos

O filósofo grego Sócrates (479-399 a.C.) dizia “conhece-te a ti mesmo” . Saiba mais sobre si mesmo, busque o diálogo interno e observe os seus pensamentos, questione analise o que é bom ou ruim. Reavalie os valores, crenças e atitudes, qualidades e defeitos e comece a usar o que é bom para a edificação do ser e elimine o que é ruim. Pense positivo!

terapia emocional

Cuidando dos sentimentos e emoções

Não há como pensar e sentir melhor senão houver uma superação da inferioridade e de antigos valores e paradigmas, Quebrar paradigmas e verdades absolutas a repeito de tudo é o caminho para a libertação dos sentimentos e emoções venenosas. A prática do desapego de sentimentos como raiva, inveja, vingança e tudo o que for negativo é o primeiro passo para a desintoxicação e para o tratamento das doenças. Tudo o que é inferior e não eleva o ser em sua plenitude, não edifica, contamina e envenena a alma.

Certas pessoas carregam sentimentos e emoções negativas pela vida toda e é comum vermos pessoas com uma certa idade tão amarguradas, angustiadas, cheias de rancores, culpas e desavenças. Passaram a vida semeando o lixo emocional.

Libertando-se do cárcere

Para haver a libertação de cárceres que nos acorrentam pela vida toda e nos levam a adoecer depende de nós mesmos:

  • Depende de nos esforçarmos para superar a inferioridade;

  • Tratarmos dos vícios e das desvirtudes;

  • Vencermos a imoralidade;

  • Lutarmos contra as tendências à transgressão das Leis Divinas;

  • Depende do tempo que gastarmos no arrependimento, na reparação do passado e na reforma íntima que busca a melhoria interior. A mudança interior reorienta os pensamentos e dá um novo sentido aos sentimentos e emoções, o que reflete diretamente nas nossas ações e comportamentos;

  • Depende da análise constante de nós mesmos, do empenho pessoal e do trabalho permanente na busca do engrandecimento do ser como um todo. A transformação íntima através do amor proporciona benefícios incríveis;

  • Depende de não praticarmos mais o mal, seja em atitudes ou em pensamentos, pois o mal é o oposto do bem, ou seja o oposto a Deus, e se praticamos o mal estamos nos afastando de Deus e quando nos afastamos de Deus, o nosso mundo desmorona;

  • Depende de aprendermos com as faltas cometidas, sem carregar culpas desnecessárias, mas somente usar os erros para o crescimento pessoal;

  • Depende de prepararmos um futuro sadio e feliz;

  • Depende de vencermos o orgulho, o egoísmo, a ambição, a avareza, o ódio e a vingança;

  • Depende da força de vontade, da paciência, da resignação, da confiança em Deus e do modo como enfrentamos as dificuldades, doenças e sofrimentos;

  • Depende de praticarmos a caridade, pois a caridade é a abnegação do egoísmo e traz sentimentos íntimos de grande pureza, proporcionando um enorme bem-estar e a sensação de dever cumprido em benefício do próximo, e a consequência disso é a cura da alma e de todas as doenças.

 
terapia espiritual (3)

Ter o coração em paz, praticar a bondade, cumprir com os deveres que nos são confiados sem lamentação, viver em plenitude e com qualidade de vida (física, mental, emocional e espiritual), buscando o aprendizado e o aperfeiçoamento contínuo e mais do que tudo, andar com Deus sempre, são fundamentais para a felicidade plena.

por Rodrigo Longo

Tweetar


Veja Também!

Dicas de Saúde – Física, mental, espiritual e emocional.

A espiritualidade no tratamento da dependência química

Pratique a caridade!

Escolhendo a simplicidade

Reforma íntima

Dados do Artigo:

Desintoxicando-se dos pensamentos, sentimentos e emoções venenosas
Espiritualidade

Pensamentos, sentimentos e emoções venenosas intoxicam o nosso ser como um todo, afetam as nossas estruturas e adoecem o nosso corpo físico, mental, emocional e espiritual!

Referência Bibliográfica:
ANDRADE, Geziel – Doenças, Cura e Saúde à Luz do Espiritismo – Capivari – SP – Editora EME – 1ª Edição – 1992

FacebookTwitterGoogle+PinterestTumblrLinkedInBlogger PostGoogle GmailWhatsAppPrintShare
images-252520-2525281-252529_thumb-25255B1-25255D

Heroína – Efeitos

A heroína é uma droga da família dos opióides e é uma substância depressora do Sistema Nervoso Central. Seus efeitos podem ser devastadores e causar um alto nível de dependência. Veja quais são os efeitos da heroína e suas consequências!

Heroína

Efeitos

No início a heroína causa uma sensação de imenso prazer, bem-estar e euforia, além de diminuir a dor, fome e desejo sexual. A respiração e os batimentos cardíacos aumentam à medida que a dose aumenta. Conforme o usuário aumenta as doses, começa a ter náuseas, vômitos e coceira.
heroina efeitos
A longo prazo, o dependente de heroína pode gastar a maior parte do seu tempo e energia usando ou tentando conseguir a droga, e isso torna-se cada vez mais a prioridade de sua vida. A tolerância orgânica pela droga aumenta gradativamente, ou seja, o dependente precisa usar maior quantidade da droga para obter o mesmo efeito.
heroina efeitos  
Quando a dependência se instala o usuário começa necessitar cada vez mais da droga, e quando interrompe o uso surgem os sintomas de abstinência como a diarreia, náuseas, vômitos, câimbras, dor muscular e óssea, lacrimejamento, perda de apetite, secreção nasal, tremores, pânicoinsônia, desânimo, agitação e transpiração.
 

Efeitos Depressivos

Sintomas analgésicos (diminuição da dor)

Efeitos sedativos e sonolência

Depressão respiratória e aumento de pressão intracraniana

Redução das exigências de oxigênio do miocárdio

Supressão da tosse, anti-tussico

Redução dos movimentos peristálticos

Inibição do fluido e da acumulação de electrólitos no lúmen intestinal

Redução da secreção de ácido gástrico

Inibição do centro emético

Pequena redução da temperatura corporal

Redução da libertação de hormona lutienizante (LH) e hormona foliculo-estimulantes (FSH)

Sintomas Estimulantes

Euforia

Constrição das pupilas, miose

Estimulação da zona quimioreceptora

Aumento do tonus do musculo liso intestinal

Aumento do tonus do esfíncter de Oddi, aumento da pressão biliar

Aumento do tonus do musculo detrusor

Aumento do tonus do esfíncter vesical

Aumento da libertação de prolactina e hormona antidiurética

Proconvulsionante em overdoses

Problemas causados pela heroína

Os usuários de heroína injetável correm o risco de contraírem HIV, Hepatite B e Hepatite C ao compartilharem seringas ou agulhas. O uso crônico da heroína pode causar o colapso dos vasos sanguíneos, infecções diversas, doenças do fígado e rins, pneumonias e tuberculose.
Além das doenças e debilitações físicas, o dependente de heroína pode ter problemas sociais, familiares e profissionais, além de perder a motivação pela vida.

Tweetar

Veja:

Heroína – O que é?

Veja também!

Quanto tempo a cocaína demora para sair do sangue?

Cocaína – Efeitos

Sintomas de depressão – Conheça 9 Sintomas e faça o teste de tristeza ou depressão!

Álcool e drogas – Sintomas observados no dependente químico

Dependência emocional – Muletas psicológicas

Dados do artigo:

Heroína
Sintomas e efeitos da Heroína

Saiba mais sobre os efeitos da heroína, suas consequências e doenças causadas pela droga!

Fontes:
http://www.ff.up.pt/toxicologia/monografias/ano0405/heroina/efeitos.htm
http://psicoativas.ufcspa.edu.br/heroina.html

FacebookTwitterGoogle+PinterestTumblrLinkedInBlogger PostGoogle GmailWhatsAppPrintShare
images-252520-2525281-252529_thumb-25255B1-25255D1

Droga Heroína

A heroína é uma droga derivada da papoula e pertence a família dos opióides. É uma das drogas mais devastadoras que existe e o grau de dependência que ela causa é muito alto. Saiba mais sobre a heroína!


Droga Heroína

A heroína é uma substância depressora do Sistema Nervoso Central e é capaz de alterar as sensações de prazer e dor, além de afetar o funcionamento do organismo como um todo. O seu potencial de dependência é muito alta e rápido, com poucas doses a pessoa pode se tornar dependente.
droga heroina (1)
A droga pode ser inalada, injetada ou fumada e provoca sensação de intenso prazer, bem-estar, euforia, diminuição da dor, fome e desejo sexual (ver “Heroína – Efeitos”). Altas doses da droga podem causar náuseas, vômitos e coceira.
O usuário de heroína desenvolve tolerância muito rápida pela droga, levando-o a consumir cada vez mais para obter o mesmo efeito, além de diminuir os sintomas de abstinência. A droga passa a ser o foco principal da vida do dependente que busca o tempo todo consumir a droga. Com isso todas as áreas da vida da pessoa são comprometidas, como a vida social, familiar, profissional, financeira entre outras. Além disso, o uso injetável da heroína aumenta os risco de contrair doenças como HIV, Hepatite B e Hepatite C, pneumonia, tuberculose, complicações do fígado e rins.

Sintomas de overdose por heroína

Os sintomas de overdose por heroína incluem a diminuição da respiração, diminuição da temperatura do corpo, diminuição da pressão, pele azulada, pupila pequenas, convulsões, coma e posteriormente a morte.

Tweetar

Veja:

Heroína – Efeitos

Veja também!

Cocaína – Efeitos

Quanto tempo a cocaína demora para sair do sangue?

Álcool e drogas – Sintomas observados no dependente químico

O que é a dependência química?

Drogas depressoras

Dados do Artigo:

Droga Heroína
Tipos de drogas – Heroína

Saiba mais sobre a heroína, o que é, efeitos e consequências, sintomas e riscos de overdose!

Fontes:
http://www.ff.up.pt/toxicologia/monografias/ano0405/heroina/efeitos.htm
http://psicoativas.ufcspa.edu.br/heroina.html
http://www.brasilescola.com/drogas/heroina.htm

FacebookTwitterGoogle+PinterestTumblrLinkedInBlogger PostGoogle GmailWhatsAppPrintShare