O Durateston, usado em ciclos com outras drogas, é um anabolizante super androgênico que pode causar efeitos colaterais a curto e longo prazo.

Durateston ou o chamado de “Dura” é um dos anabolizantes mais conhecidos entre os praticantes de musculação. Baseado em quatro compostos diferentes de testosterona, o Dura é indicado, normalmente, para reposição hormonal em pacientes do sexo masculino e que estejam com algum tipo de distúrbio que necessite de tal reposição. Um exemplo de distúrbio em que se repõem testosterona no corpo é a osteoporose masculina. Ver mais…




Os desenvolvedores desse medicamento combinaram quatro tipos de testosterona no intuito de obter uma ação imediata logo após a aplicação, além de manter a ação por mais tempo, o que auxiliaria na melhora dos pacientes que necessitavam de reposição hormonal rápida. 


Em cada ampola de medicamento, possui-se Propionato de testosterona em 30 mg; Fenilpropionato de testosterona em 60 mg; Isocaproato de testosterona em 60 mg; e Decanoato de testosterona em 100 mg.
Como age no corpo:

Cada um desses compostos age de maneira diferente dentro do organismo, em que o propianato e o fenilpropianato possuem uma ação imediata, mas por um curto período. Já os outros dois compostos, o isocaproato e o decanoato tem uma ação mais lenta, porém por uma duração mais longa.

O medicamento Durateston tem a mesma função que outros medicamentos da mesma procedência. Ela possibilita o crescimento muscular, além da diminuição da gordura corporal do indivíduo. Sua ação é muito mais profunda. Por ser lipossolúvel, a testosterona entra no organismo e no citoplasma da célula, ligando-se a um receptor. A partir daí, ela entra no núcleo da célula e se liga ao DNA.

Depois dessa conexão feita entra a testosterona e o DNA, os músculos recebem a informação para aumentar a quantidade de actina e miosina (proteínas contráteis responsáveis pelo aumento do tecido), fazendo, assim, um acréscimo considerável dos músculos.

Além do aumento muscular, o Dura protege o tecido muscular do catabolismo. Por isso, esse medicamento não somente aumenta o tecido, mas também modifica a forma dos músculos, além de adicionar mais células.

Outro efeito do uso do medicamento é o aumento da produção de células vermelhas, principalmente nos rins e no sangue. Isso produziria um sangue mais oxigenado, além de melhorar o sistema imunológico do organismo.

A contração muscular também é intensificada, ainda mais devido ao aumento de unidades motoras e contráteis, que são a actina e miosina. Além disso, o controle dos músculos e a resposta mais eficiente são vistas depois da aplicação de tal medicamento.

Tais benefícios são vistos quando pessoas que estão com a produção natural do hormônio comprometida, o que causa diminuição de várias funções do organismo, e, principalmente, a atrofia muscular.
Efeitos colaterais do Durateston:

Para muitos praticantes de musculação, o uso desse medicamento traz muitos resultados para os treinos musculares. Porém, nem tudo são flores no uso continuado do Durateston.

Por ter quatro compostos diferentes de testosterona, o Dura possui todos os efeitos colaterais pertencentes ao uso de testosterona. A testosterona se converte em hormônio estrógeno (hormônio feminino), e esta, quando em doses altas, causa acne, ginecomastia, aumento de gordura corporal, atrofia testicular, diminuição da libido, hipertensão, retenção de líquido, entre outras coisas.

Além desses efeitos mais comuns, problemas urinários, causados pela modificação do hormônio testosterona pelo efeito de uma enzima já contida no organismo, podem ser vistos, além de queda de cabelo, problemas de colesterol, problemas cardíacos, distúrbios nos rins e no fígado também podem ser vistos.

Nas mulheres o crescimento de pelos, queda de cabelo, engrossamento da voz, ciclo menstrual desregulado, infertilidade etc. podem ser vistos no uso contínuo do medicamento.

Entre vários anabolizantes, que são aceitos somente para uso medicinal, já que para uso estético é proibido pela Anvisa, o Durateston é um dos mais falsificados. O uso do medicamento falso é mais comumente utilizado por praticantes de musculação, que buscam um produto mais acessível e que proporcione bons e rápidos resultados nos treinos musculares. Sendo a falsificação do Dura um produto mais barato do que o seu medicamento real, muitas pessoas acabam usando tal, porém tendo grandes problemas, além dos descritos anteriormente.

Durateston Ciclos:

Assim como outras drogas citadas aqui como Deca Dudabolin, Winstrol (Stanozolon) e Oxandrolona (Anavar), o Durateston também costuma ser usada em ciclos justamente intercalado ao longo das semanas com os esteroides citados anteriormente, divididas em doses de 250mg, 500mg e até 1g da droga em uma única semana, loucura né?! Isso sem contar a dosagem das outras drogas, o que pode potencializar ainda mais os efeitos colaterais.

O uso de qualquer tipo de medicamento que cause modificação no organismo no intuito de melhorar a estética é proibido. Os efeitos colaterais, sejam estes de curta, média ou longa duração, são muito maiores que os benefícios que tais produtos causam.

Eu adm. Carlos sempre falo bem abertamente sobre anabolizantes aqui no Treino Mestre, e muitos sabem o que penso a respeito, não faço apologia ao uso, e a pergunta continua sendo a mesma: – Você acha que vai valer a pena o risco?
Se ainda fosse focado em um dia competir lá fora em um Mr. Olympia, onde pode ter um grande retorno, supervisão de grandes profissionais, sem dizer que não são usadas drogas underground de laboratórios fundo de quintal como a maioria dos fármacos vendidos aqui no Brasil, até, veja bem, até poderia valer o risco. Agora se encher de “roides” apenas para ter resultados mais rápidos e ficar “botinho” pro verão?!

La-men-tá-vel 

Para se obter resultados reais e permanentes sem comprometer sua saúde, uma dieta bem elaborada, saber suplementar adequadamente, hidratação continua e ter um treino bem montado respeitando os períodos de descanso, serão sempre os principais pontos a serem cultivados pelos praticantes de musculação.

por Raquel Torres Costa Bressan Redatora formada em Letras pela Universidade Federal de Viçosa.


Veja Também:


Share