Muitos são os motivos que nos levam a buscar uma religião:  o amor, a dor e o sofrimento, o convite de alguém, problemas financeiros, problemas de saúde, a perda de um ente querido, etc. Mas muitos de nós vivemos hoje a espiritualidade light, ou seja, vamos a igreja, assistimos as celebrações, cultos, missas, mas muitas vezes somos cristãos apenas dentro da igreja. Queremos milagres sem esforços, queremos bênçãos sem caridade e queremos paz sem amor. Na medida em que vamos estudando e compreendendo o verdadeiro sentido do evangelho, o sentido do que é ser Cristão e verdadeira espiritualidade, iniciamos a busca constante por uma reforma moral e íntima.
Toda pessoa consciente da espiritualidade e da necessidade de se espiritualizar, caminha em direção a reforma moral e íntima, o mais nobre objetivo de toda criatura.
A doutrina espírita e a filosofia de Alan Kardec, as escrituras sagradas ensinadas pelas igrejas evangélicas e católicas, não importa a religião cristã a ser seguida, todas essas doutrinas estão fundamentadas em uma única verdade: o Evangelho de Jesus e os exemplos de vida que Ele deixou para o mundo. O Evangelho de Jesus e seus ensinamentos nos convida à uma reforma interior profunda, tanto nas idéias quanto nas ações.
O que é reforma íntima?
A reforma íntima pode ser entendida como a busca constante pela mudança interior, com a finalidade de aperfeiçoar o ser através do fortalecimento da fé, da consolidação do amor, da busca pelo perdão e do cultivo de pensamentos positivos.
As nossa ações diárias são os meios que nos levam a este aperfeiçoamento constante e que nos aproxima cada vez mais do ideal cristão.
A auto-crítica e a reflexão diária dos nossos pensamentos e atitudes, nos levam ao auto-conhecimento, necessário para a nossa evolução espiritual.
Sócrates, filósofo grego da antiguidade já dizia: “Conhece-te a ti mesmo”.
        A melhor maneira de buscar o conhecimento de nós mesmos é a reflexão, questionar as nossas atitudes, nossos pensamentos e os nossos sentimentos com uma boa dose de humildade e honestidade.
            Desenvolver o hábito da reflexão interior na busca do auto-conhecimento é a chave do progresso individual.
         Saber ouvir, ter humildade para entender que somos falhos e fracos e que precisamos evoluir, que nascemos como espíritos simples e ignorantes, mas que cabe somente a nós mesmos avançar moralmente e intelectualmente é obrigação de todos, é responsabilidade de todos, é a lei do progresso, é a lei de Deus.
Autor: Rodrigo Longo
UM GRANDE ABRAÇO A TODOS!
Share