Sabe por que na maioria das vezes somos infelizes?  Porque buscamos a espiritualidade mágica e light, uma religião que resolva tudo. Vivemos o evangelho ensinado pelo Cristo? Não! Fazemos o contrário!
Você já percebeu com que facilidade conservamos o que é mau? Quantas vezes enxergamos apenas as coisas erradas e negativas?
Temos uma dificuldade enorme de conservar o que é bom e sabe por que nós não conseguimos conservar o que é bom? Porque Deus tem quatro marcas principais,  e que o mundo não ensina.
A primeira marca de Deus a ser conservada é o exagero! Com a correria do mundo nós damos valor a outros tipos de exagero, o exagero do dinheiro, o exagero da raiva, da inveja, do egoísmo, da ansiedade, da impaciência, da angústia e todos os tipos de exageros e excessos. Queremos sempre mais que o outro em tudo, se o outro tem dinheiro queremos ter mais que ele, se o outro é agressivo, não podemos deixar barato, “levar desaforo para casa” jamais. E o exagero de Deus, será que prestamos atenção?  Tente contar as estrelas do céu, as plantas, o oceano, muitas vezes nem paramos para refletir na imensidão de tudo isso, por que estamos tão concentrados nas nossas necessidades mesquinhas que passa despercebido. Quantos milagres aconteceram na sua vida hoje? Talvez você dirá, “que milagre, to cheio de conta para pagar…” Você já agradeceu a Deus por acordar vivo hoje, andar, enxergar, ouvir? Você é um milagre ambulante!
A segunda marca de Deus é o silêncio, e não damos tanto valor para o silêncio, pois acordamos logo cedo cheio de idéias, planos, afazeres, compromissos e responsabilidades e não conseguimos ao menos respirar tranquilamente, agradecer, sorrir para o sol, esticar os músculos com calma e tomar um café da manhã tranquilamente. Eis a causa de tantas doenças!
Uma flor quando abre não faz barulho, o sol quando se põe não faz barulho, uma árvore cresce e não faz barulho. Coisas e fenômenos grandiosos e extraordinários acontecem sem fazer o mínimo de barulho, e nós seres humanos, tão pequenos fazemos um escândalo por tão pouco.  Deus faz tudo no silêncio! Deus age grandiosamente mas não escutamos a voz de Deus, pois é impossível escutar qualquer coisa fazendo barulho.
O mundo está cheio de cristãos barulhentos que perderam ou não possuem a habilidade do silêncio.
A terceira marca do amor de Deus é ser de graça. O amor de Deus é gratuito e infinito, é presente. Aprendemos na vida que só tem valor o que é caro, por isso que no dia de aniversário tem gente que faz grandes festas, outras dão grandes presentes, por que as pessoas só dão valor para o que é caro. O mundo não valoriza o que é de graça, por isso que vemos tantas pessoas investindo em lazer, carros, casas, roupas, celulares, mas poucas investindo na caridade, na espiritualidade verdadeira, etc. Passamos em média 8 horas por dia correndo atrás de dinheiro e uma  hora por semana ou de vez em quando damos uma passada na igreja para agradecer, para servir a comunidade em um trabalho voluntário. Eis a pergunta: Em que lugar está o amor de Deus na minha vida?
A quarta marca de Deus é os detalhes, as manifestações de Deus nas pequenas coisas e com o barulho que fazemos o tempo todo, não conseguimos perceber os detalhes. É como andar de carro e tentar enxergar os detalhes do caminho, passa tão rápido que não conseguimos perceber. Somos bombardeados por um turbilhão de informações todos os dias, informações que amanhã já mudaram, não são mais novas, já estão desatualizadas e temos que absorver mais uma tonelada de novas informações que também mudarão em breve. Os dias vão passando e acabamos esquecendo o que é eterno e imutável.  
Pare de correr para lugar nenhum e conseguirá apreciar os detalhes, os milagres constantes de Deus.

Autor: Rodrigo Longo
UM GRANDE ABRAÇO A TODOS!


Referência bibliográfica:

Padre Léo
Buscai as coisas do alto – Editora Canção Nova, 2006.
Share